Acusado da morte de policial de Caçapava estava escondido em sítio na zona rural de Lavrinhas

Dois homens foram presos nesta quinta-feira (29) em Caçapava suspeitos de envolvimento na morte do policial civil Juliano Aparecido de Freitas, que atuava na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São José dos Campos.

Segundo a Polícia Cvil, os dois homens foram presos no bairro Pinus Iriguaçu II, no mesmo local onde o policial foi morto. Durante a investigação, a polícia descobriu que eles estavam com o atirador no momento do crime.

A Justiça expediu mandados de busca e apreensão contra a dupla. Ao chegar no local, os policiais encontraram drogas com os suspeitos e eles foram presos por tráfico. O volume de entorpecente apreendido não foi informado.

Ao todo, quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no crime. Na última sexta-feira (23) a polícia prendeu um jovem de 20 anos, apontado como atirador no dia do crime. Ele estava escondido em uma propriedade na zona rural de Lavrinhas, depois de saber que estava com mandado de prisão.

Além dele, ainda na sexta-feira, um outro jovem suspeito de envolvimento foi preso. De acordo com a polícia, ele era o jovem que o policial abordava no momento em que foi alvejado.

Polícia prende mais dois suspeitos de envolvimento na morte de policial em Caçapava — Foto: Arquivo pessoal
 Foto: Arquivo pessoal

Crime

Dois policiais civis da divisão de patrimônio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) investigavam furtos de veículos. De acordo com a apuração deles, um dos carros roubados teria sido levado para uma propriedade no bairro Pinus Iriguassu II, em Caçapava.

Durante uma campana na noite da terça-feira (20) eles foram abordar um suspeito e foram alvejados por vários disparos. Os dois policiais ainda conseguiram fugir, mas um deles que havia sido baleado no abdômen não resistiu e morreu.

Juliano Aparecido de Freitas, de 46 anos, era policial há 20 anos, atuava com investigações de roubos e furtos. Ele deixou dois filhos, de 14 e 18 anos. O velório foi marcado por um cortejo das polícias Civil e Militar.

O outro policial baleado, foi atingido no braço, foi socorrido e passa bem.