Alunos da rede municipal de ensino de Resende são medalhistas na mostra de foguetes e na olimpíadas de astronomia e astronáutica

A rede municipal de ensino tem motivos para comemorar os avanços feitos nesta gestão atual. Estudantes das E.M. Hetelvina Carneiro, na Vargem Grande, e E.M. Geraldo da Cunha Rodrigues – CIEP 342, no São Caetano, são medalhistas na Mostra Brasileira de Foguetes – MOBFOG e Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica – OBA. Apesar da pandemia do coronavírus, os eventos tiveram uma boa adesão dos alunos.   

Na Mostra Brasileira de Foguetes – MOBFOG foram dois medalhistas na E.M. Geraldo da Cunha – CIEP 342: Edson Vandro Brito dos Reis e Victor Alexandre Mendonça dos Reis. E outros sete foram na E.M. Hetelvina Carneiro: Aghata Faria Mendonça, Ana Julya da Silva Mendonça, Kaua José de Souza Ferreira da Silva e Pedro Cunha da Conceição de Jesus. Todos foram medalhistas de ouro.   

Enquanto que na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica – OBA foram sete alunos medalhistas, entre ouro, prata e bronze, na E.M. Geraldo da Cunha – CIEP 342: Laura de Carvalho Braga, Giovanna de Kássia Souza Oliveira, Nayadi Gonçalves dos Santos, Arthur Willian Gomes Seixas de Jesus, Edson Vandro Brito Reis, Harley Veloso Tavares Junior e Nicoly Côrrea de Jesus.   

As professoras Poliana Rodrigues Freitas Santos e Pollyana Rodrigues de Almeida foram responsáveis por auxiliar os alunos dos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental na OBA na E.M. Geraldo da Cunha – CIEP 342. E o professor Tiago Alves da Silva auxiliou em todo o processo da MOBFOG, os estudantes da E.M. Hetelvina Carneiro e E.M. Geraldo da Cunha.   

Neste ano devido à pandemia da Covid-19, a preparação para as provas da OBA e dos lançamentos dos foguetes da MOBFOG foram diferentes. Os estudantes tiveram as orientações e auxílios com os professores de forma virtual, seja por vídeoconferência ou por mensagens de Whatsapp.   

O prefeito Diogo Balieiro Diniz destacou a importância destas medalhas em nível nacional para as escolas e também para os alunos e famílias.   

-Esta premiação é importante para a valorização do trabalho que fazemos nas escolas e contribui com o apoio das famílias às crianças em seus estudos, fortalecendo ainda mais esse time composto pela escola e comunidade. Além disso, medalhas de nível nacional tem um impacto enorme. Isso foi possível graças ao todo suporte disponível e principalmente o esforço das crianças, que apesar do momento em que vivemos, tiveram o objetivo de se esforçar e conseguir o ótimo resultado, e ainda aprenderam a trabalhar em equipe – ressaltou Diogo Balieiro Diniz.   

Na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e na Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) podem participar estudantes de escolas públicas e privadas. A OBA busca estimular o interesse dos alunos pela Astronomia, Astronáutica e Ciências. E a MOBFOG promove conhecimentos básicos de ciências, com a construção e lançamento de foguetes o mais distante possível. 

Foto:  Divulgação PMR