Atendente de loja acusa mulher negra de roubo em estabelecimento em Cruzeiro

Foto: Reprodução

Um fato temeroso e de racismo aconteceu na cidade de Cruzeiro ontem (07) quando Marinéia Aparecida moradora na zona leste, teria adentrado na Loja Estrela do Lar na Avenida Jorça Tibiriça no centro para olhar as mercadorias.

Segundo relato da propria vítima uma atendente da loja ficou observando sua entrada e seguindo passos por dentro do estabelecimento comercial.

A cliente achou os valores altos e não quis levar nenhuma mercadoria saindo do referido estabecimento comercial.

Em dado momento quando Marinéia já estava do lado de fora da loja foi aborada pela atendente da loja que a acusou de ter saído com mercadoria sem pagar.

Informações dão conta que a atendente chamou a atenção das pessoas que estavam na fila do banco falando alto e acusado Marineia de furto. As pessoas que estavam na fila do banco ficaram idignadas com a maneira que a atendente se comportou com Marinéia.

A vitima postou em redes sociais todo o drama e desrespeito que foi comentida por parte da antende da Loja Estrela do Lar.

Leia na íntregra:

Eu não sou o que você pensa que eu sou, atendente da loja Estrela do Lar.

Hoje eu chorei muito por vc ter achado que eu tinha saído com a mercadoria sem pagar pena que você sumiu dentro da loja. Mais eu tenho carácter não presiso roubar, só não comprei porque estava caro.

Se você estivesse  realmente prestando atenção no seu serviço saberia que eu não tinha pego a mercadoria não presisava ter ido atrás de mim, para me interroga perguntando se eu tinha deixado a mercadoria no lugar.

Outras pessoas que estava na fila do banco achou um absurdo  sua conduta. Mais eu sei quem eu sou e não presiso mexer em nada de ninguém por isto eu trabalho muito pra ter tudo que eu quero. Pena que você não está capacitada para trabalhar  com o público  falta de preparação ou  será que é porque eu sou negra?

Na pagina Justiça para Marinéia “Vida Negras Importam” foi postado pela administração a seguinte nota:

Marineia Aparecida, negra, trabalhadora e mãe, foi agredida moralmente ao ser vítima de racismo em um das lojas da rede Estrela do Lar!

E agora nosso povo pede justiça!

Amanhã vamos nos reunir em frente a loja para nos mobilizar e pedir uma reparação dos responsáveis!

É importante dizer que a manifestação será pacífica e ordenada!

CMCN

O Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Cruzeiro (CMCN) emitiu através de redes sociais nota de repúdio pelo ocorrido por Marinéia Aparecida. Na nota o CMSN manifestou seu repúdio pelo ato de discriminação racial sofrido por Marinéia. Segundo o conselho eles estão acompanhando o caso e tomará as medidas cabíveis junto às autoridades.

A Loja Estrela do Lar até o momento não se manifestou sobre o ocorrido.

Foto: Reprodução/Facebook