Engenheiro que matou a ex-mulher que era juiza no Rio é indiciado por homicídio quintuplamente qualificado

O Ministério Público do Rio denunciou no nesta quarta-feira (dia 30), por homicídio quintuplamente qualificado, o engenheiro Paulo José Arronezi, responsável pela morte de sua ex-mulher, a juíza Viviane Vieira do Amaral Arronezi. O crime foi no último dia 24, véspera de Natal, na Barra da Tijuca, no Rio.

De acordo com a denúncia, trata-se de crime de feminicídio, perpetrado contra a mulher por razões da condição do sexo feminino, já que foi executado pelo denunciado contra sua ex-esposa, assim como qualificado, por ter sido praticado na presença das três filhas, uma com 10 anos e duas gêmeas com sete anos de idade.

O inconformismo com o término do relacionamento fez com que a denúncia apontasse motivo torpe como outra condição qualificadora. O crime foi ainda qualificado pelo fato de ter sido cometido por meio que dificultou a defesa da vítima, atacada de surpresa ao descer do carro quando levava as filhas ao encontro do assassino.

Por fim, o meio cruel utilizado, já que as múltiplas facadas no corpo e no rosto da vítima lhe causaram intenso sofrimento físico. Além de denunciar o assassino pelos crimes, o Ministério Público também pleiteia que ele seja condenado ao pagamento de indenização pelos danos materiais e morais causados à família da vítima, em valor a ser definido no curso do processo.

Foto: Reprodução