Jari pode virar deputado estadual e Raone Ferreira pode assumir uma vaga de vereador em Volta Redonda, RJ

Antes mesmo da diplomação, a câmara de vereadores pode sofrer mudanças na sua composição de acordo com o último pleito eleitoral, dia 15 de novembro.

Isso porque o Deputado Estadual Renan Ferreirinha (PSB), eleito em 2018 com 24854 votos, foi convidado, segundo a imprensa carioca, para assumir a Secretaria de Educação no governo do prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Com isso o vereador Jari (segundo suplente na legenda com 19974 votos) pode assumir e deixar a cadeira que o PSB conquistou para o jovem Raone Ferrreira que em sua primeira eleição conseguiu 1409 votos.

Mas a história é bem complicada e já começou complicada porque Renan Ferreirinha não se elegeu ao fim do pleito de 2018, isso porque os 23670 votos de Rubens Bomtempo foram declarados nulos devido a uma inegibilidade do candidato que, após vários recursos, conseguiu no dia 18 de dezembro reverter o indeferimento no TSE.

O ex-prefeito de Petrópolis na gestão 2013-2016, Bomtempo foi condenado por improbidade administrativa pela Sexta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

O caso envolveu celebração de convênio com dispensa indevida de licitação. De acordo com os autos, a Fundação Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra, entidade contratada, fornecia mão de obra sem aprovação em concurso público para prestação de serviços à Secretaria de Habitação do município.

Assim que reverteu o indeferimento, Bomtempo passou a ser o primeiro suplente de deputado estadual do PSB e Jari de Oliveira o segundo suplente.

Acontece que Rubens Bomtempo se elegeu prefeito de Petrópolis agora em 2020 e, novamente, teve o registro indeferido e aguarda nova decisão do TSE.

Como o caso é o mesmo, a expectativa é que ele seja absolvido e possa assumir mais quatro anos como prefeito de Petrópolis.

Com isso Jari de Oliveira passaria a ser o primeiro suplente e teria que decidir se troca quatro anos como vereador, por dois anos como deputado, sendo que seria um deputado suplente, podendo perder o cargo quando o titular voltasse ao cargo.

Uma proposta tentadora que caberá ao vereador voltarredondense escolher o melhor caminho. Caso decida ser o único representante da cidade na ALERJ, Jari abriria vaga para o jovem Raone Ferreira assumir uma cadeira na Câmara Municipal de Volta Redonda. Procurado pela nossa redação, Jari não quis se manifestar e Raone Ferreira disse que irá aguardar uma decisão de Jari.

Fonte: Livre!