Mais um preso na operação que afastou e prendeu Crivella vai para prisão domiciliar

Mais um dos presos na operação que afastou e prendeu o prefeito do Rio, Marcelo Crivella deixou a cadeia na noite desta quinta-feira (24).

O presidente do STJ, Humberto Martins, concedeu prisão domiciliar ao corretor de seguros Cristiano Stokler Campos, que estava em Bangu 8.

Segundo o Ministério Público, Christiano fazia parte do suposto “QG da propina” que funcionaria na Prefeitura do Rio, abordava empresários prometendo facilidades e cobrava por isso.

O presidente do STJ entendeu que a situação de Christiano era a mesma de Crivella, que eles não ofereciam perigo e, por isso, podem ficar presos em casa.

O prefeito afastado Marcelo Crivella (Republicanos) foi solto ontem do Presídio de Benfica, na Zona Norte. Vai passar a noite de Natal em casa, mas por determinação da Justiça, incomunicável. A polícia tirou do apartamento dele telefones, computadores, tablets, laptops, celulares e até TVs. Além disso, ele está de tornozeleira eletrônica.

O Ministério Público estadual afirma que Crivella é o chefe de uma organização criminosa. Segundo o MP, o esquema ligado ao “QG da propina” movimentou pelo menos R$ 53 milhões. Crivella nega as acusações.

Por Paulo Renato Soares