Médica acusa policial militar de agressão após confusão causada por foto em Poço Fundo

Um policial militar de Poço Fundo (MG) é acusado de agredir uma médica após discussão causada por uma foto. O caso ocorreu na noite de sábado (5) no bairro Vila Floriano, onde duas festas ocorriam na região.

Além da profissional da área da saúde, o marido dela também teria sido agredido pelo militar e outros homens. Em sua versão, o policial alega ter sofrido agressões e diz que médica caiu ao tentar apartar a discussão.

A confusão teria começado quando a médica tirava fotos de um acidente entre o carro da irmã dela e o veículo do policial militar. A irmã estaria saindo de uma festa na região e o policial estava na casa dele, onde ocorria uma comemoração de aniversário.

Os envolvidos prestaram depoimento à Polícia Civil de Alfenas e um inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos. Nenhum dos envolvidos foi preso e as investigações prosseguem pela Delegacia de Poço Fundo.

Médica acusa agressão

Conforme consta no boletim de ocorrência, a médica de 28 anos disse ter ido ao local após a irmã relatar que teria se envolvido em um acidente de trânsito. Ao tirar fotos do veículo que estaria na contramão, ela relatou que a esposa do policial saiu da casa e começou a questioná-la sobre as imagens.

Médica acusa policial militar de agressão após confusão por foto em Poço Fundo (MG) — Foto: Divulgação/arquivo pessoal
Foto: Divulgação/arquivo pessoal

Ainda segundo a versão dela no boletim, o policial militar saiu da casa com outro rapaz, peitando a profissional de saúde. Ela destacou à polícia que o marido estava sendo agredido e tentou separar, quando o policial militar a segurou pelo braço, jogando-a no chão. Ela disse que neste momento começou a receber chutes na região da perna e do quadril e viu quatro homens agredindo o marido.

Segundo a Polícia Civil, o marido disse que aguardava a esposa tirar as fotos, quando a esposa do policial e outras pessoas começaram a intimidar a mulher dele. De acordo com o boletim de ocorrência, ele desceu do carro e foi até a médica, sendo agredido por um dos homens e também pelo policial militar. Segundo o que ele disse à polícia, o PM teria utilizado uma muleta para fazer as agressões e que também foi agredido por mais pessoas ao cair no chão.

Policial diz ter sido agredido

O policial militar relatou, em sua versão inserida no boletim de ocorrência, que comemorava o aniversário do filho em casa, quando ouviu barulho do lado de fora. Ele disse que foi ver o que ocorria e verificou que alguém teria colidido no seu carro. Conforme disse o policial na ocorrência, a irmã da médica estaria embriagada e não conseguia tirar o carro. O policial militar destacou que no momento em que ela disse que pagaria pelos danos, a médica chegou ao local tirando fotos do carro e da casa, além de tê-lo xingado.

Ainda segundo a versão do policial militar relatada no boletim de ocorrência, o marido da médica saiu do carro e segurou o primo dele pelo rosto, sendo que ele tentou apartar a situação. Ainda conforme a versão dele, ele caiu no chão e lesionou o ombro após o marido da médica chutar a muleta utilizada por ele por estar com o tornozelo quebrado.

Sobre a médica ter sido agredida, o policial disse em sua versão inserida no boletim de ocorrência, que ela teria tentado separar a confusão, escorregou e caiu no chão.

A médica e o marido receberam atendimento médico primeiramente em Poço Fundo e, posteriormente, foram levados para o Hospital Alzira Velano, em Alfenas.

Inquérito policial e todos liberados

Em nota enviada ao G1, a Polícia Civil informou que quatro pessoas envolvidas em uma briga no bairro Vila Floriano, em Poço Fundo, estiveram na delegacia de Alfenas neste domingo (6). De acordo com a Polícia Civil, foi instaurado um inquérito policial para apuração dos fatos, sendo que os envolvidos prestaram depoimentos e foram liberados.

Ainda conforme a polícia, foram expedidas requisições para exame de corpo de delito dos envolvidos lesionados, sendo eles encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil ainda destacou que os laudos periciais determinarão a natureza das lesões corporais apresentadas pelos envolvidos.

As investigações da Polícia Civil prosseguem pela Delegacia de Poço Fundo.