Plataforma Fique no Lar é apresentada como “Boa Prática” em Fórum Internacional

O MPT incentiva e divulga a plataforma em estados brasileiros inclusive Minas Gerais


A OIT acaba de lançar a publicação South-South and Triangular Cooperation Good Practices que reúne as 13 melhores práticas implementadas por países que integram o grupo Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul e outros, para o enfrentamento dos impactos da pandemia da Covid19 na geração de emprego e renda.

Sete projetos foram apresentados pelo Brasil como “Boas Práticas” e constam da publicação. Dentre eles está o projeto Fique no Lar, que conta com o apoio do Ministério Público do Trabalho (MPT) em diversos estados, inclusive Minas Gerais.


Com o objetivo de aproximar pequenos produtores, comerciantes e prestadores de serviços de seus consumidores, a Plataforma web colaborativa Fique no Lar, para favorecer a prática do isolamento seguro e ao mesmo tempo garantir uma renda mínima para pequenos negócios e trabalhadores informais.

Desenvolvida voluntariamente por alunos e professores do Laboratório de Redes e Sistemas de Computadores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE), a Fique no Lar conecta fornecedores de serviços essenciais a consumidores, por meio do serviço delivery ou retirada de produtos.


Também está entre as “Boas Práticas” indicadas pelo Brasil o projeto The Global Labour University, voltado para a criação de uma rede de universidades e sindicatos de trabalhadores, com o objetivo de oferecer programas e qualificação nas áreas de desenvolvimento sustentável, normas internacionais de trabalho, políticas econômicas, além da cooperação dessas entidades em questões trabalhistas globais, entre outros temas.

Você pode conhecer melhor as 13 boas práticas acessando o SSTC Good Pratices. Em Minas Gerais, o Ministério Público do Trabalho (MPT) apoia, incentiva e divulga o Fique no Lar em Uberlândia e região, produzindo conteúdo sobre saúde e segurança do trabalho para publicação na plataforma e sensibilizando gestores municipais para que apoiem e divulguem o projeto, explica a procuradora do Trabalho
Karol Teixeira de Oliveira.

“A plataforma é simples, de uso fácil, intuitiva, gratuita, sem intermediação de pagamentos e abre as portas para empreendedores que não conseguem entrar nas plataformas comerciais”, enfatiza a procuradora.


O Fique no Lar pode ser acessado pela web e/ou via aplicativo móvel na Play Store. Para apoiar a divulgação do aplicativo, pessoas físicas podem utilizar a #FiqueNoLar em suas publicações nas redes sociais.

Governos Estaduais e Prefeituras, assim como entidades de interesse público, podem adotar gratuitamente o www.fiquenolar.com como plataforma oficial de divulgação e consulta de empreendimentos/negócios.

Neste caso, é importante o contato via email (contato@lar.ifce.edu.br) para que seja habilitado um perfil para acompanhamento, enviadas orientações e sugestões de material para divulgação.


Para mais informações, acesse: www.fiquenolar.com

Fonte: Assessoria de Comunicação Social | Ministério Público do Trabalho em Minas Gerais