Ubatuba repete vizinhas e cancela programação de fim de ano

Decisão tomada amplia atenção da região devido ao aumento de casos e internações por Covid-19; Caraguá, São Sebastião e Ilhabela também suspenderam

Uma das edições do Réveillon de Ubatuba; município também cancela festividades (Foto: Reprodução PMU)

Um decreto, publicado na última terça-feira (8), prorrogou a quarentena em Ubatuba até o dia 15 de janeiro. Mas o destaque ficou para o cancelamento da programação para a virada do ano. A cidade se uniu a Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião, que já haviam cancelado os seus eventos, em medida que tentam inibir o contágio pela Covid-19, que voltou a elevar o número de casos e óbitos na região.

A Prefeitura de Ubatuba ressaltou que nenhum tipo de evento está liberado, entre eles, a queima de fogos silenciosa. Continua proibida qualquer atividade que cause aglomerações de pessoas, como festas em casas noturnas, shows ou eventos que ocasione a permanência do público em pé, seja dentro ou fora do recinto comercial.

O prefeito Délcio Sato (PSD) reforçou que é necessário a compreensão de todos e pediu que os moradores da cidade e os turistas respeitem as normas de distanciamento social, as restrições e os outros protocolos sanitários contra o novo coronavírus. “Ubatuba já vem adotando medidas de contenção à Covid-19 por meio de decretos municipais e toda a população tem o dever de auxiliar o enfrentamento à pandemia, respeitando os protocolos sanitários já estabelecidos”.

Em relação aos protocolos de ocupação e horário de funcionamento dos comércios, o decreto da cidade é mais abrangente que o do estado de São Paulo. Os estabelecimentos, de um modo geral, podem permanecer abertos até às 23h, todos os dias da semana. A taxa de ocupação máxima será de 60%, levando em consideração a metragem quadrada de cada comércio. A indicação da lotação máxima deve estar fixada em um lugar visível para os órgãos de fiscalização.

As pousadas e hotéis estão permitidos a atuarem em sua capacidade normal, apesar disso o acesso aos espaços de áreas comuns foi restringido a 60% da capacidade total.

Sobre a utilização das praias, o acesso está liberado durante toda a semana, mas um distanciamento de no mínimo seis metros entre grupos de turistas devem ser respeitados.

As medidas previstas podem ser reavaliadas a qualquer momento de acordo com a situação epidemiológica do município e orientação da secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária Municipal.

A Prefeitura solicitou ainda apoio aos órgãos ligados ao Estado de São Paulo para auxiliar os agentes municipais na fiscalização. O descumprimento pode acarretar em penalidades de multa e cassação imediata do alvará de funcionamento e licença de funcionamento sanitário.

De acordo com o último boletim epidemiológico da cidade, são 15 pessoas internadas e um total de 46 óbitos confirmados (seis registrados entre 23 de outubro e 4 de dezembro. O número de casos confirmados é de 2.319.

Por Thales Siqueira | Jornal Atos