Após recomendação do MP, Taubaté exonera Digão do cargo de secretário de governo

Rodrigo Luís Silva, Digão, foi vereador em Taubaté  — Foto: Reprodução/ TV Câmara Taubaté
Foto: Reprodução/ TV Câmara Taubaté

Após a recomendação do Ministério Público, a prefeitura de Taubaté exonerou o secretário de Governo, Rodrigo Luis Silva, conhecido como Digão.

A exoneração foi publicada em diário oficial nesta terça-feira (26). O ex-vereador estava impedido de participar de eleições ou assumir cargos públicos por ser ‘ficha suja’.

Digão foi nomeado na primeira semana de mandato de Saud (MDB) como secretário de Governo. O cargo deu a ele o posto de braço direito do governo.

Digão teve as contas de um dos seus mandatos como vereador rejeitadas depois de apontarem irregularidades.

A decisão transitou em julgado em 2019, não cabendo mais recursos.

Com base na Lei da Ficha Limpa, pessoas com envolvimento em irregularidades não podem concorrer a eleições ou assumir cargos na administração pública.

Apesar de constar como impossibilitado, Digão foi nomeado pelo governo emedebista. O MP mandou uma notificação à prefeitura no dia 15 de janeiro, recomendando a exoneração em 10 dias, o que foi acatado.

Caso a prefeitura não cumprisse, Saud poderia responder por improbidade administrativa, processo que poderia levar a cassação de seu mandado e da inclusão de seu nome como ficha suja.

No fim do prazo, nesta terça-feira (26) a prefeitura publicou em diário oficial a exoneração do secretário de Governo. De acordo com a gestão, Digão deixou o paço já nesta terça e ainda não há um nome para o seu posto.

A reportagem questionou a gestão sobre a decisão de manter sua nomeação antes da recomendação do MP, mas a prefeitura não quis comentar.