Governo deve mudar programa Minas Consciente e liberar funcionamento de todas as atividades, diz secretário

Noroeste regride para onda amarela e outras dez regiões se mantém na onda vermelha do Minas Consciente — Foto: Reprodução/ TV Globo

Em meio a recordes de novos casos e mortes pelo coronavírus no estado, o governo de Minas Gerais pretende orientar que quase todos os segmentos da economia voltem a funcionar em breve. O secretário de Saúde de Minas, Carlos Eduardo Amaral, falou sobre o assunto durante uma entrevista concedida à CBN de Juiz de Fora, nesta quinta-feira (21).

Segundo o secretário, o governo de Minas está reavaliando o programa Minas Consciente. O plano define se os diversos setores da economia podem ou não funcionar, com base nos índices da pandemia em cada região do estado. Os municípios não são obrigados a seguir as sugestões do estado.

De acordo com Carlos Eduardo, em breve o governo deve recomendar o funcionamento de todas as atividades.

“Nós manteremos a sinalização das ondas: vermelha, amarela e verde. Mas nós estamos fazendo os estudos para ver o impacto em relação à mobilidade da sociedade, e às atividades econômicas. A ideia é que nós orientemos, talvez, todas as atividades funcionando nas ondas. Naturalmente, com controle de restrição.”

Atualmente, dez regiões do estado estão na “onda vermelha” do Minas Consciente, em que só atividades essenciais podem funcionar, tais como supermercados e farmácias.

O anúncio foi feito no mês em que Minas registrou uma série de recordes de novos casos de coronavírus no período de 24 horas.

Ainda de acordo com o secretário de Saúde de Minas, somente a situação das escolas será avaliada em separado. De acordo com ele, haverá uma rodada de estudos com a Sociedade Mineira de Pediatria e a Secretaria de Estado de Educação para definir quando retomar as aulas presenciais.

Vacinação no estado

Nessa mesma entrevista à CBN, Carlos Eduardo Amaral afirmou que vai abrir uma nova chamada para distribuir mais doses do primeiro lote da Coronavac para aqueles municípios que ainda não conseguiram contemplar todos os profissionais de saúde que atuam no atendimento a casos de Covid.

Também nesta quinta-feira, o secretário de saúde afirmou que a aplicação da primeira dose da vacina deve terminar até terça-feira (26). A informação foi divulgada em uma coletiva de imprensa no Hospital Júlia Kubitschek, em Belo Horizonte. No local foram inaugurados 40 novas UTIs para pacientes com coronavírus. Na ocasião, Carlos Eduardo Amaral também informou que atualmente a única dificuldade para conseguir abrir mais leitos hospitalares é encontrar profissionais capacitados.

Desde o início da pandemia, o governo de Minas passou de 2.052 UTIs para quase 4 mil leitos desse tipo. O índice de ocupação de leitos de UTI está subindo nas últimas semanas no estado, chegando a 74%. Mas, em algumas localidades, a situação é mais grave. Por exemplo, nas regionais Leste e Triângulo do Norte, onde a taxa de ocupação está acima de 80%.

Por Laura Marques e Ricardo Ribeiro, CBN