Estado mantém Vale do Paraíba na fase laranja do Plano SP; região bragantina segue na amarela

O governo de São Paulo manteve o Vale do Paraíba na fase laranja do Plano São Paulo na reclassificação anunciada nesta sexta-feira (19). Já a região bragantina, inserida na macrorregião de Campinas, segue na fase amarela.

A reclassificação foi anunciada em coletiva de imprensa no Palácio do Bandeirantes no início da tarde desta sexta-feira. As medidas devem seguir até o dia 5 de março, quando uma nova avaliação deve ocorrer.

A informação já havia sido sinalizada em entrevista do coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 no Estado de São Paulo, Paulo Menezes.

As cidades do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e litoral norte atingiram a marca de 137,3 mil casos de Covid-19, além de 2,5 mil mortes pela doença até a manhã desta sexta. Na região bragantina eram 17,4 mil casos e 315 mortes.

O Vale do Paraíba iniciou o ano na fase laranja do Plano São Paulo, mas regrediu à fase mais restritiva após o aumento no número de casos confirmados e internações pela doença. No início de fevereiro, o Estado avançou o Vale do Paraíba na fase laranja novamente.

Atualmente, o Vale tem 59% de ocupação nos leitos de UTI. Em janeiro, quando estava na fase vermelha do plano, quase 81% dos leitos das unidades de terapia intensiva estavam ocupados.

Já a região bragantina segue na fase amarela. Ela chegou a regredir à fase laranja, mas voltou à fase com mais flexibilização reclassificação anterior.

Indicadores

A reportagem fez um levantamento dos números da região do Vale do Paraíba que são considerados pelo Plano SP para reclassificação.

Evolução da pandemia

  • Novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias – 459,7 equivalente ao indicador laranja
  • Novas internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias – 47,9 – equivalente ao indicador amarelo
  • Novos óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias – 8,2 – equivalente ao indicador laranja

Capacidade do Sistema de Saúde

  • Taxa de ocupação de leitos UTI Covid – 59% – equivalente ao indicador verde
  • Leitos UTI Covid por 100 mil habitantes – 20 – equivalente ao indicador verde

Regras da fase Laranja

(fase sofreu alterações no dia 5 de janeiro e passou a ser mais permissiva)

  • Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido.
  • Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores.
  • Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia.
  • Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h.
  • Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.

Regras da fase amarela

Todos os serviços da fase laranja funcionam, mas podem ficar abertos até as 22h.

A capacidade permanece em 40% para academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais.

Estabelecimentos podem optar pelo funcionamento partilhado ao longo do dia, no intervalo de 6h às 22h, por até 12 horas – com exceção dos restaurantes, que podem funcionar por 10 horas diárias.

  • Bares reabrem e fecham as portas às 20h.
  • Restaurantes e demais estabelecimentos podem funcionar até as 22h.
  • Consumo e atendimento no local só valem para clientes sentados.
  • Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.
  • Escolas aumentam a capacidade de alunos, de acordo com a fase amarela.