Pinheiral faz adequações em escolas para receber alunos da rede municipal

A Secretaria Municipal de Educação fez adequações nas salas de aula e ambientes comuns das escolas da rede municipal. 

O objetivo é evitar a propagação da Covid-19 e cumprir determinações do decreto 2.984, de 26 de Fevereiro de 2021, prevendo o retorno presencial das aulas da rede pública no dia 15 de março. Esta data, porém, pode ser prorrogada.

O decreto prevê ainda que haverá apenas 50% da capacidade do total de alunos, além de disponibilizado álcool em gel, em todas as dependências das unidades escolares, bem como o distanciamento das mesas e a exigência do uso de máscaras. Para as escolas particulares, que têm um menor número de alunos, a data de retorno às aulas presenciais segue confirmada para 01 de março, segunda-feira.

O prefeito Ednardo Barbosa visitou as escolas da cidade e as melhorias realizadas nas unidades durante o período de inatividade presencial.

“As escolas da rede municipal estão recebendo uma série de adequações, inclusive nas salas de aula, com demarcações de carteiras, mesas com espaçamento e demais medidas para evitar a propagação da Covid-19. Foi publicado um novo decreto que prevê retorno presencial das aulas nas escolas da rede municipal em 15 dias, dependendo dos índices de casos da Covid-19 na cidade. Por esse motivo ele pode ser prorrogado pelo mesmo período em função das condições sanitárias do município”.

De acordo com Fernando Cabral, secretário de Educação, os primeiros 15 dias de aula serão voltados para a adaptação dos alunos.

“De início, durante os primeiros 15 dias do retorno, estamos programando um período de adaptação para os estudantes irem se acostumando e se encaixando a essa nova realidade. Nesse tempo, eles não terão aula em período integral, cada aluno ficará no máximo três horas na escola, sendo feita a redução de 1h na carga horária”, explicou.

As aulas presenciais dos alunos não serão obrigatórias e mesclará aulas presenciais com ensino remoto. O retorno dos estudantes às salas de aulas será opcional, ficando a critério dos pais e responsáveis conceder a autorização de participação, que deverão se encaminhar às unidades escolares para assinar o termo de compromisso que formaliza a ação. Em caso da não autorização, o aluno estudará somente via aulas online com conteúdo impresso que será disponibilizado para aqueles que não possuem acesso à internet.

Vale ressaltar que em 09 de fevereiro, o ano letivo 2021 teve início via internet, por meio de aulas remotas que estão sendo aplicadas através de uma nova plataforma contratada, o sistema I-EDUCAR, que é um software online que torna a gestão mais fácil e eficiente. É importante ressaltar que, de acordo com o Informe Técnico do Ministério da Saúde, as vacinas não são indicadas para crianças. A vacina é somente para pessoas a partir dos 18 anos de idade.