Caraguatatuba estuda criação da Atividade Delegada para Polícia Ambiental

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, debateu a possibilidade de criar a Atividade Delegada também para a Polícia Ambiental, em reunião realizada no dia 25 de março na Secretaria de Saúde. O convênio debatido entre a administração municipal e a Polícia Ambiental visa criar vagas específicas de policias ambientas trabalharem em Atividade Delegada, para apoiar às equipes de fiscalização da Prefeitura, especialmente a de Posturas (Secretaria de Urbanismo) e do Meio Ambiente.

Auxiliando o Governo do Estado de São Paulo, atualmente a Prefeitura de Caraguatatuba investe cerca de R$ 4 milhões em segurança pública por ano. O valor citado remete a Atividade Delegada da Polícia Militar (com aumento de 16 para 26 vagas desde 2017), manutenção de viaturas e motocicletas, auxílio alimentação, entre outras ações.

No encontro, estavam presentes o Comandante do Policiamento Ambiental no Litoral Norte, Capitão Hiasa, Comandante do Policiamento Ambiental do Litoral Paulista e Vale do Paraíba, Major Araújo Monteiro e o e Coronel Motooka, Comandante do Policiamento Ambiental do Estado de São Paulo, além do secretário de Saúde, Gustavo Boher, e o coordenador da Defesa Civil de Caraguatatuba, Capitão Campos Junior.

Por Radar Litoral