Economia Prateada: Aquário Casa Firjan aborda os novos paradigmas e oportunidades de mercado para o público maduro

Pesquisas indicam que até 2040, 47% da força de trabalho será 50+. Empreendedores acima dos 65 anos também são os que mais empregam no Brasil

A economia prateada ou silver economy movimenta hoje cerca de 7 trilhões de dólares por ano. No Brasil, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a perspectiva é que até 2040, 47% da força de trabalho seja  50+. Embora a diversidade seja um assunto em alta nas empresas, ainda falta muito quando se trata de inclusão dos profissionais mais velhos. É nisso o que acredita Mauro Wainstock, fundador da HUB40+, consultoria carioca de diversidade etária que marca presença no Aquário Casa Firjan da próxima terça-feira, 09.

Com o tema Economia Prateada e seus novos paradigmas de mercado para o público maduro, o debate virtual e gratuito também contará com a participação de Miréia Borges, Comunicadora Digital 60+, Layla Vallias, Cofundadora do Hype 60+ e Marco Antonio Vieira Souto, head de Estratégia do Grupo Dreamers.

“No Brasil, os 50+ movimentam mais de R$ 1,8 trilhão e compõem a fatia da população com o maior poder aquisitivo. Relatórios comprovam, por exemplo, o destaque desta faixa etária nos e-commerces brasileiros, com 31% do total das compras, enquanto que, no “Black Friday”/2018, estes consumidores adquiriram 1,4 vezes mais celulares do que aqueles entre 18 e 49 anos”, reforça Wainstock, que também é Linkedin Top Voice.

Segundo ele, além de as empresas precisarem focar mais na criação de produtos e campanhas de comunicação para esse público, é necessário que se sensibilizem no que toca a contratação de pessoas com mais de 50 anos.

“A experiência de quem vivenciou várias crises econômicas não se adquire através de aulas teóricas, mas obrigatoriamente ao longo dos anos. Esse diferencial é extremamente significativo no mundo corporativo”, complementa. Não à toa, um levantamento realizado pelo Valor Econômico mostra que a média de idade dos CEOs das empresas listadas na B3 [Bolsa de Valores de São Paulo] é de 53,6 anos e que os empreendedores acima dos 65 anos são os que mais empregam no Brasil. 

Empreendedores brasileiros que fizeram sucesso depois dos 50

Entre os cases de sucesso de profissionais com mais de 50 anos que conquistaram espaço e credibilidade no mercado, Mauro Wainstock lembra de Assis Chateaubriand deu início à TV Tupi com 58 anos e Roberto Marinho inaugurou a Rede Globo aos 60 anos. Outros exemplos são  Alzira Ramos que, ao ficar desempregada com 60 anos, criou a Fábrica de Bolo Vó Alzira, hoje uma franquia com mais de 200 lojas; o empresário Permínio Moreira que, aos 68 anos, fundou a fintech Ekko e a patenteou em 180 países; e o youtuber Nilson Papinho que, aos 72 anos, mantém um canal com 4,8 milhões de seguidores.

“A rápida tomada de decisão é uma habilidade conquistada com as vivências acumuladas; o equilíbrio, a liderança e a inteligência emocional trazem a indispensável confiança e o respeito, enquanto o enquanto o forte networking ajuda na concretização de negócios”, finaliza.  O Aquário Casa Firjan ocorre na próxima terça-feira, 09, a partir das 19h. Inscrições podem ser feitas por esse endereço: https://bit.ly/2PneKfE

Sobre o Aquário

O Aquário Casa Firjan atua como radar de tendências para profissionais e líderes e visa entender mecanismos que pautam as mudanças no mercado e criam novos modelos de negócio. Fruto do Lab de Tendências da instituição, que alerta sobre inovações com impacto em negócios, profissões e na sociedade, o Aquário também vai incluir a Transformação Digital como pano de fundo das discussões ao longo de 2021.

“Desde agosto de 2018, o Aquário mostra que a única constante é a mudança, como o mundo vem se transformando de forma cada vez mais acelerada. A transformação digital está mais assídua dentro das empresas e isso pode atropelar líderes que têm que tomar decisões diárias sobre o rumo de seus negócios. O Aquário tem essa missão de alertar sobre as tendências que estão transformando a realidade das pessoas e das empresas, num viés de sinais fortes, ou seja, com impacto imediato em suas realidades”, avalia Iuri Campos, líder do Aquário Casa Firjan.  

Por Leandro Eiró | Assessor de imprensa