Feriado na cidade de São Paulo: cidades do Litoral Norte anunciam restrições

As cidades do Litoral Norte de São Paulo temem uma invasão de turistas durante o megaferiado criado na capital paulista com a antecipação de feriados.

Diante do aumento dos casos de Covid-19 e da alta ocupação nos leitos hospitalares, as cidades anunciaram novas restrições para frear o turismo entre 26 de março a 4 de abril.

Como as cidades aderiram ao decreto da fase emergencial do Plano SP, os quatro municípios seguem a maior parte das regras nele. O uso de praias é proibido. Os comércios, bares e restaurantes também estão fechados na etapa mais restritiva do Plano São Paulo.

Diferentemente das cidades do litoral sul paulista, que decidiram restringir alguns pontos em relação ao decreto da fase emergencial, no litoral norte os quatro municípios acataram o decreto. Porém, São Sebastião adaptou e permitiu o funcionamento de barbearias e lojas de material de construção, o que contraria o governo estadual.

Já llhabela, anunciou nesta terça-feira (23) que vai restringir a entrada de turistas na cidade durante o feriado estendido na capital exigindo um teste de Covid dos visitantes. Veja abaixo:

O que pode funcionar na fase vermelha emergencial no Litoral Norte

  • Escolas abertas apenas para oferta de merenda
  • Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários)
  • Supermercados, hipermercados, açougues, lojas de suplemento, feiras livres.
  • Delivery e drive-thru para padarias, das 20h às 5h; no restante do dia, funcionamento normal
  • Delivery para bares, lanchonetes e restaurantes
  • Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis
  • Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos
  • Serviços de segurança pública e privada
  • Construção civil e indústria
  • Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens
  • Outros serviços: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais

O que não pode funcionar na fase vermelha emergencial:

  • Praias
  • Clubes
  • Academias
  • Igrejas e atividades religiosas
  • Campeonatos esportivos
  • Salões de beleza
  • Cinemas
  • Teatros
  • Shoppings
  • Lojas de rua, incluindo lojas de material de construção
  • Concessionárias
  • Escritórios
  • Parques
  • Clubes

São Sebastião

Em um decreto do dia 15, a prefeitura adaptou regras da fase emergencial e incluiu salões de beleza, barbearias e lojas de construção entre atividades essenciais – o que contraria o Plano SP.

A cidade iniciou na segunda-feira (22) a realização de barreiras sanitárias com aplicação do testes para a Covid-19. Os turistas são parados e testados com o modelo sorológico – o teste rápido de sangue.

Com a medida, a prefeitura quer barrar os turistas com Covid-19. Apesar disso, a gestão tem usado testes rápidos na ação, o que não é o ideal, segundo especialistas. Infectologistas afirmam que o teste rápido serve para inquérito sorológico e não diagnóstico.

Além das barreiras sanitárias, as praias em São Sebastião estão fechadas e sendo fiscalizadas pela guarda municipal. No último fim de semana, a prefeitura fez a fiscalização com tratores e veículos na faixa de areia e flagrou cerca de 190 turistas na faixa de areia.

Ilhabela

Nesta terça um novo decreto determinou que turistas vão ter que apresentar teste negativo de Covid-19 para poder ficar no município de 26 de março a 4 de abril. O teste deverá ser feito com no máximo 48 horas de antecedência do embarque para a ilha.

Ilhabela também cumpre a determinação do Estado para proibir o acesso às praias. Segundo decreto publicado na cidade, estão proibidas reunião, concentração ou permanência de pessoas nos espaços públicos, em especial, nas praias e parques.

Também é proibida a instalação de mesas, cadeiras, guarda-sóis, tendas, esteiras, coolers, caixa de som, caixa de isopor e/ou outros objetos que estimulem aglomeração em praias. Só são permitidas as atividades físicas ao ar livre de forma individual.

A cidade segue em fase vermelha, com comércios e praias fechadas. A cidade não anunciou nenhuma nova medida de restrição até a publicação desta reportagem.

Caraguatatuba

Caraguatatuba segue as regras mais restritivas da fase emergencial, com apenas serviços essenciais em funcionamento e a proibição do acesso às praias. A cidade também suspendeu os atendimentos presenciais não essenciais nas repartições públicas municipais, que passaram a ser feitos por telefone e e-mail das 8h às 14h em dias úteis.

A administração conta com apoio da Polícia Militar para realizar a fiscalização nas praias e faz abordagens e orientações com faixas na orla e uso de carro de som indicando a proibição de acesso. O estacionamento na orla também está proibido.

Diante do feriado antecipado em São Paulo, a prefeitura expediu ofício ao governo estadual pedindo restrições nas rodovias que dão acesso ao Litoral Norte. O Estado sinalizou apoio à administração, mas não houve nenhuma medida prática até a publicação da reportagem.

Ubatuba

Ubatuba também segue as regras da fase emergencial, mas está com o acesso às praias proibido desde o início de março.

Diante do feriado na capital, a administração pretende implantar um rodízio de veículos para minimizar o turismo na cidade. A multa por descumprimento é de R$ 500, segundo a administração.

Segundo a proposta, que foi encaminhada à Câmara, ficam impedidos de circular nos dias ímpares carros com final da placa ímpar e nos dias pares placas com final em número par. O projeto deve ser votado nesta terça-feira (23).

De acordo com o projeto, o rodízio não se aplica a veículos das quatro cidades do Litoral Norte, além de veículos de abastecimento, serviços essenciais e de profissionais que trabalham na cidade.