MP abre procedimento para apurar ‘tratamento precoce’ contra a Covid-19 em São Lourenço

O Ministério Público de São Lourenço (MG) abriu um procedimento para investigar denúncias de que o prefeito de São Lourenço (MG), Walter Jose Lessa (PTB) e o vice, Gil (PSD), estariam incentivando a realização de um tratamento precoce contra a Covid-19, que não possui comprovação científica.

Em um vídeo divulgado no último fim de semana nas redes sociais pelo vereador Cristiano Caporezzo, de Uberlândia, o prefeito de São Lourenço aparece falando sobre o tratamento precoce.

“Nós instituímos através da nossa equipe multidisciplinar de médicos e infectologistas, de nosso staff da saúde, o tratamento precoce logo no início do quadro da doença, isso mudou toda a lógica, toda a curva de internação, passamos a ter zero de internação e zero de óbitos na cidade de São Lourenço. Então esse foi o grande diferencial, o tratamento precoce deve ser instituído para evitar as complicações que levam o paciente à ala da Covid-19, em seguida UTI, com desfecho às vezes fatal”, diz o prefeito no vídeo.

Prefeito de São Lourenço aparece em vídeo defendendo o tratamento precoce contra a Covid-19 — Foto: Reprodução / Redes Sociais
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Após a repercussão, o prefeito gravou outro vídeo divulgado neste sábado (20), em que reafirma os resultados com pessoas que passaram pelo tratamento precoce.

“Nós desenvolvemos um método de combate ao Covid que desde que começou a ser aplicado, deu o seguinte resultado: dentre os moradores de São Lourenço, submetidos ao método do dia 3 a 20 de março de 2021, ninguém deu entrada na UTI com confirmação de Covid. E de 22 de fevereiro até hoje, 20 de março, não tivemos nenhuma morte entre as pessoas que tiveram o método aplicado. São 17 dias sem ocupar a UTI e 27 dias sem nenhuma morte entre as pessoas que passaram pelo nosso método. Isso é o que importante, isso é o que aconteceu e o que eu quero compartilhar com todo o Brasil, fico à disposição para ajudar a prestar mais informações”, disse o prefeito no vídeo.

Ministério Público abre procedimento para investigar 'tratamento precoce' em São Lourenço  — Foto: Reprodução

Apesar da afirmação do prefeito, São Lourenço registrou nesta semana 139 novos casos de Covid-19, com cinco mortes, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. A prefeitura da cidade confirma 2.611 casos da doença, com 50 mortes na cidade.

O boletim da Prefeitura de São Lourenço, atualizado na tarde de sexta-feira (19), aponta que o Hospital São Lourenço, que atende a cidade e a microrregião, está com 100% de ocupação em leitos de UTI, com 20 leitos ocupados. Já os leitos de enfermaria estão com 91,2% de ocupação.

Conforme o boletim do hospital, há 14 pessoas de outras cidades internadas na UTI com Covid-19, mas nenhuma de São Lourenço. Na enfermaria há três pacientes de São Lourenço confirmados para a doença e outros 12 de outras cidades.

A assessoria da Prefeitura de São Lourenço informou que não vai comentar o procedimento do Ministério Público.

Vídeo de prefeitura removido em Itajubá

No último fim de semana, o Facebook removeu de sua plataforma um vídeo publicado pela Prefeitura de Itajubá anunciando o uso de Ivermectina, zinco e Vitamina D para o tratamento precoce da Covid-19 na cidade. O vídeo foi publicado no sábado (13) e removido um dia depois.

Segundo a rede social, a publicação foi removida por conter informação falsa sobre a Covid-19. No vídeo divulgado pela prefeitura, a administração municipal garantia que os medicamentos estariam disponíveis nos postos de saúde a partir desta semana.

Itajubá é a cidade com mais mortes pela Covid-19 já confirmadas no Sul de Minas: 192.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), a cidade chegou a 100% dos leitos de UTI ocupados. Nesta semana, foram 631 novos casos, um novo recorde do município na pandemia. Também foram confirmadas 28 novas mortes pela doença na cidade.

Somente no mês de março, Itajubá já teve 72 mortes confirmadas por Covid-19 pelo Estado. Esse número é praticamente o mesmo que a cidade contabilizou em todo o ano passado: 73.