Pagamento das anuidades do Crea-MG é prorrogado

O plenário do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) aprovou por unanimidade, no dia 25 de março de 2021, o adiamento dos prazos para o recolhimento das anuidades dos Creas até o dia 30 de julho deste ano.

A deliberação atende à demanda dos profissionais em todos os Regionais devido às dificuldades enfrentadas diante da pandemia de covid-19.

O conselheiro federal por Minas Gerais, relator da matéria e coordenador da Comissão de Controle Sustentabilidade do Sistema, engenheiro civil Gilson Queiroz, aponta que a comissão ponderou os impactos da paralisação das atividades econômicas. 

“Essa proposta pretende suavizar o impacto financeiro e ajudar os profissionais e empresas, principalmente nos locais onde as atividades estão totalmente paralisadas”, afirma Gilson.

Segundo o relator, esse adiamento vai ajudar na adimplência dos profissionais e empresas para, assim, terem as suas certidões liberadas e poderem participar de licitações públicas, além, também, de não caírem em dívida ativa. “Dessa forma os profissionais e empresas vão conseguir reduzir os impactos financeiros. E vamos torcer para que chegue logo a vacina para a gente poder trabalhar novamente. Enquanto isso, para quem tiver que trabalhar e sair, vamos manter o distanciamento social e usar as máscaras”, ressalta Gilson.

Com a decisão sobre o adiamento das anuidades, a cota única no valor integral ou parcelado definido para o exercício deverá ser paga até 30 de julho. Até a mesma data, profissionais e empresas podem solicitar parcelamento em até cinco vezes que devem ser quitadas em parcelas iguais e sucessivas do valor integral definido para o exercício. “Com a decisão, a cota única do valor integral e a cota do parcelamento das anuidades definidas para o exercício de 2021 deverão ser pagas até o dia 30 de julho sem juros e sem multa”, reforça o diretor administrativo e financeiro do Crea-MG, engenheiro civil Paulo Galvão. 

Por Iane Chaves | Assessora de Imprensa