Prefeito de Caraguatatuba anuncia fiscalização por drones, interdição de ruas e multa para evitar aglomeração no feriadão da capital

Para evitar aglomeração em função do mega feriado na capital e no Grande ABC, o prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Júnior, vai assinar um decreto que proíbe a permanência nas praias, o aluguel de imóveis para permanência temporária, a interdição de acessos às praias e pontos turísticos e aplicação de multa para quem for flagrado realizando festas residenciais. As informações foram passadas pelo prefeito durante entrevista na manhã desta quinta-feira (25) ao “Jornal da Morada – A Voz do Povo”, da Rádio Morada FM.

O prefeito antecipou diversas medidas para restringir a vinda de turistas terão validade entre esta sexta-feira (26) e o Domingo de Páscoa (04/04), que vão constar em um decreto que deve ser publicado nas próximas horas.

Continua em vigor a recomendação para que pessoas não circulem das 20h às 5h e comércios essenciais só poderão funcionar até às 20 horas, com a entrada de uma pessoa por família.

Os proprietários que alugarem seus imóveis para esse período, gerando aglomeração e festas familiares, caso denunciados, serão multados em cerca de R$ 7.480,00. “Então fica o alerta de que o valor recebido pelo aluguel sequer paga a multa”, afirmou o prefeito.

A multa para festas residenciais vale para moradores locais também.

Deverão permanecer fechadas as áreas comuns de prédios e condomínios, como piscinas, academias e churrasqueiras.

Aguilar Júnior afirmou que a Prefeitura já entrou com ações contra os aplicativos de locação. “Nas últimas vezes conseguimos liminar para cessar aluguéis nesse período”.

De acordo com o prefeito, o 156 da Prefeitura vai funcionar como canal de denúncia na fase emergencial. Além disso, serão utilizados drones para as vistorias, com apoio da Polícia Militar, que deve disponibilizar o Batalhão de Choque.

Outra medida anunciada por Aguilar Júnior é a interdição de algumas vias, especialmente as que dão acesso às praias e a pontos turísticos como os morros de Santo Antônio e Camaroeiro.

“Nas praias está proibida a colocação de cadeiras e guarda-sóis. Será permitida apenas a prática de atividades individuais, como caminhada, corrida e surf, além do banho de mar”, destacou o prefeito.

Lockdown

Aguilar Júnior, que em uma live recente levantou a possibilidade de um lockdown regional, disse acreditar que seria uma proposta muito viável para o momento. “A maioria dos comércios está fechada, só os essenciais estão abertos. Poderíamos aproveitar esses dias e travar tudo para ver perspectivas melhores após 5 de abril, provavelmente o que vai acontecer na Baixada Santista. Aquela fuga em massa da capital e do grande ABC será muito menor”.

Na opinião do prefeito, fazendo “mais ou menos, vamos ficar no fecha um dia e abre no outro”.

Em sua opinião, teria de ser uma medida de forma regional, para não criar o desequilíbrio econômico e as pessoas não migrarem para fazer compras em municípios que eventualmente permanecessem abertos.

Medidas econômicas

O prefeito aproveitou a oportunidade para agradecer aos vereadores que aprovaram o projeto de lei de autoria da Prefeitura que adia o pagamento do IPTU e ISS dos meses de março a junho. “Essa medida terá um impacto de R$ 6 milhões no caixa da Prefeitura, mas é o momento de cada um fazer a sua parte”.

Ele informou ainda que devem ser concluídos na próxima semana os processos licitatórios para a compra de 10 mil cestas básicas e 30 mil kits alimentares para os alunos da rede de ensino

UTI e Hospital Regional

Na entrevista, Aguilar Júnior informou que a taxa de ocupação de leitos de UTI caiu de 96% para 91%, mas a notícia não é boa, pois essa diminuição do índice se deve à morte de pacientes.

Ele ressaltou que a perspectiva é de crescimento no número de atendimentos. Na quarta-feira (24), a UPA Covid atendeu 430 pessoas contra 370 do dia anterior, com um aumento considerável de pacientes de outros municípios.

A perspectiva atual é de que os insumos para intubação durante de 7 a 10 dias, pois, a pedido do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Taubaté, alguns medicamentos foram cedidos para outras cidades.

De acordo com o prefeito, mais preocupante é a questão dos profissionais. “Estão extenuados, estressados e fadigados. Não são somente os casos de Covid, mas também pessoas sofrendo AVC, infarto, acidentes automobilísticos. Desde o ano passado, criamos 150 leitos de UTI e enfermaria. Fizemos a nossa parte”.

Aguilar Júnior cobra sensibilidade do Governo do Estado para abrir o Hospital Regional na sua totalidade. “Sensibilidade é cortar recursos de outras áreas para colocar o HR em funcionamento, bem como Centro de Oncologia, que deve ser entregue até o final de abril”.

O prefeito de Caraguatatuba disse que o Litoral Norte precisa agora de retaguarda. “É o melhor hospital público do país em termos de estrutura e equipamentos. Depende do governador de decidir injetar os recursos para o pleno funcionamento do Hospital Regional”.

Por Radar Litoral