Bolsonaro diz que país vai acabar com desmatamento ilegal até 2030 e zerar emissão de gases até 2050

“O Brasil é responsável por menos de 3% das emissões globais anuais e uma das matrizes energéticas mais limpas”, disse no discurso

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) prometeu durante o discurso da Cúpula do Clima, nesta quinta-feira (21), acabar com o desmatamento ilegal no Brasil até 2030, além de eliminar a emissão de gases até 2050.

“Como detentor da maior biodiversidade do planeta e potência agroambiental, o Brasil está na vanguarda do enfrentamento ao aquecimento global”, disse o presidente em seu discurso.

“Não podemos esquecer a causa maior do problema, queima de combustíveis fosseis ao longo dos últimos dois séculos mesmo sendo uma das maiores economia”, afirmou.

“O Brasil é responsável por menos de 3% das emissões globais anuais e  uma das matrizes energéticas mais limpas”, disse.

O presidente ainda elogiou a energia sustentável do país. “Somos pioneiros na difusão de biocombustíveis sustentáveis. No campo, promovemos uma revolução verde a partir da ciência e da inovação. Temos orgulho de conservar 84% do bioma amazônico, 12% da água doce”, ressalta.

Bolsonaro ainda destacou ações anteriores ao seu governo durante o discurso. “Em 15 anos, o Brasil evitou a emissão de mais de 7,8 bilhões de carbono na atmosfera.  Continuamos a colaborar com os esforços mundiais, somos um dos poucos países em desenvolvimento a adotar e reafirmar metas absolutas”, disse.

Bolsonaro prometeu reduzir as emissões de gases poluentes em 37% até 2025 e 40% até 2030.

“Devemos enfrentar o desafio de melhorar a vida dos mais de 23 milhões de brasileiros que vivem na Amazônia”, disse.