Corpo de jovem assassinada em MG é sepultado em São José dos Campos, SP

Gabriela Meirelles era estudante de medicina e se mudou para Uberlândia para juntar dinheiro para custear faculdade, mas morta por um homem que conheceu pela internet.

Gabriela Marcia dos Santos Meirelles, foi morta por um homem em Araguari — Foto: Reprodução/ Instagram

O corpo da estudante de medicina, Gabriela Meirelles, foi sepultado na manhã desta terça-feira (13) em São José dos Campos. A jovem, de 20 anos, se mudou para Uberlândia para juntar dinheiro para custear a faculdade, mas foi morta com um tiro na cabeça por um mototaxista que conheceu pela internet.

O sepultamento aconteceu às 11h, no Cemitério Parque das Flores. A cerimônia foi restrita a familiares e amigos próximos.

Gabriela estudava medicina no Uruguai, mas por conta da pandemia de Covid-19 as aulas estavam sendo remotas. A jovem sonhava em ser médica para dar orgulho à mãe, que criou as filhas fazendo faxina e vendendo produtos na rua.

Segundo a irmã, Itamara Meirelles, a jovem de 20 anos queria juntar dinheiro para se mudar para o Uruguai e acabou sendo convencida pelo criminoso a ir para Uberlândia onde, segundo ele, seria mais fácil ser empregada.

“A Gabriela conheceu ele {autor do crime} via internet, eles eram amigos virtualmente e ele dizia que a cidade em Minas era boa para arrumar trabalho para o custo da faculdade. Disse que a ajudaria até ela se estabilizar na cidade e ir para o Uruguai. Ele usou isso contra ela e sua vida”, afirma Itamara.

O crime

Gabriela Meirelles foi morta com um tiro na cabeça na madrugada do último sábado (10) em Araguari (MG), cidade próxima a Uberlândia. Vizinhos relataram para a polícia que ouviram um barulho, provavelmente de um disparo de arma de fogo. Na casa foram encontradas uma pá e uma enxada sujas de terra. O corpo da estudante estava enterrado próximo ao canil do imóvel.

O autor do crime, identificado como o mototaxista Jose Hamilton de Jesus, de 43 anos, foi encontrado em outra casa de Araguari. Ele estava se preparando para fugir quando a polícia chegou. Jose Jesus trocou tiros com os policiais, foi alvejado e morreu.

O mototaxista já havia sido preso em 2006, quando foi condenado a 12 anos de prisão por assassinar a esposa. À época, ele enterrou o corpo da vítima debaixo da cama do casal.