Menina agredida por mãe e madrasta em Porto Real morre após 5 dias em UTI

Morreu, na madrugada deste sábado (dia 24), a menina de seis anos agredida pela mãe e a madrasta, no bairro Jardim das Acácias, em Porto Real.

A vítima estava internada na UTI do hospital Neovida, em Resende, desde a última segunda-feira (dia 19), e sofreu uma parada cardiorrespiratória. A informação foi divulgada pela prefeitura de Porto Real através de uma nota.

Segundo o comunicado, a menina sofreu uma piora no quadro de saúde nas últimas 24 horas, apresentando hiportemia, hipotensão arterial, diminuição unirária e alteração laboratorial.

O caso

Na última segunda-feira (dia 19), a menina deu entrada no Hospital Municipal São Francisco de Assis, após ser agredida por cerca de três dias, segundo apurou o delegado Marcelo Nunes Ribeiro. As agressões, feitas com cabos de fibra óptica, além de socos e chutes, ocorreram por conta de uma caixa de leite que a criança teria aberto. No hospital, após uma tomografia, foi constatada uma lesão neurológica grave.

A mãe da menina, Gilmara Oliveira de Farias, de 28 anos, e a companheira, Brena Luane Barbosa Nunes, de 25 anos, tiveram a prisão preventiva decretada. Elas foram presas pelo crime de tortura, sendo transferidas da Cadeia Pública Franz de Castro, em Volta Redonda, para o Instituto Penal Santo Expedito, em Bangu.