Padre Afonso deve ocupar cadeira na Alesp após suspensão de Fernando Cury por assédio a Isa Penna

Ele deve voltar a ocupar uma vaga em um mandato-tampão após a suspensão do deputado Felipe Cury (Cidadania) por assédio à deputada Isa Penna (PSOL).

O ex-deputado Padre Afonso (PV) deve voltar a ocupar uma cadeira da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em um mandato-tampão após a suspensão do deputado Felipe Cury (Cidadania) por ele passar a mão na deputada Isa Penna (PSOL).

Em uma decisão inédita, foi aprovado por unanimidade nesta quinta-feira (1º) uma resolução que determina a perda temporária do mandato do deputado Fernando Cury por 180 dias no processo em que a deputada Isa Penna (PSOL) o acusou de importunação sexual.

A punição a Cury implica na paralisação do mandato e do gabinete, e com isso a posse do suplente, Padre Afonso (PV), que poderá formar sua própria equipe.

“Sou o suplente e tenho que aguardar a convocação do presidente da casa e a publicação da medida de suspensão do deputado no Diário Oficial. Tudo correndo certo, terei seis meses na Assembleia Legislativa, nos quais terei que trabalhar muito”, disse.

Ao ser questionado sobre prioridade no mandato-tampão, ele explica que pretende priorizar a atuação na saúde. “Não tem outro assunto em pauta se não trabalhar na questão da saúde que sempre foi minha prioridade, acompanhar as politicas nesse período e trabalhar para a abertura do AME em Taubaté, que está parada”, disse a reportagem.

A construção do Ambulatório de Especialidades Médicas (AME) começou em 2015, mas ele ainda não foi inaugurado por uma série de problemas e atrasos.

Padre Afonso tem base eleitoral na região de Taubaté e foi deputado estadual por quatro mandatos consecutivos, entre 2003 e 2019.