Paralisada há quase 3 anos pelo Estado, obra do Contorno segue sem previsão de retomada

A paralisação da obra denominada “Nova Tamoios – Contornos” completará três anos no mês de julho e segue sem previsão de retomada. Sob a ação do tempo e da maresia do litoral, estruturas expostas se deterioram. Além disso, a obra parada gera transtornos para as comunidades mais próximas. Nesta semana, o Radar Litoral questionou novamente a Secretaria Estadual dos Transportes sobre uma previsão e o modelo adotado para que a obra seja retomada.

Em nota enviada na tarde de quarta-feira (14/4), a Secretaria de Logística e Transportes informou que, “para a retomada das obras da Tamoios Contornos — paralisada na gestão anterior, em 2018 -, foi preciso um amplo levantamento técnico, econômico e jurídico. Com este objetivo, foi contratada a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) – entidade independente, altamente especializada e ligada à FEA/USP –, que realizou um laudo sobre a situação das obras”. Ainda na nota, a Secretaria de Logística e Transportes ressalta que “prevê neste primeiro semestre anunciar o formato para a conclusão das obras”.

A reportagem do Radar Litoral passa diariamente por trechos da SP-55 onde é possível visualizar os viadutos e túneis abandonados. Em julho do ano passado, moradores do Jaraguá, na Costa Norte de São Sebastião, relataram vários problemas, especialmente em dias de chuva, quando a lama invade a Avenida Dario Leite Carrijo – ligação entre os bairros Jaraguá e Enseada. Além disso, a falta de iluminação sob viadutos gera insegurança em vários pontos, como no Casa Branca, em Caraguatatuba.

A situação vem sendo acompanhada pelo Radar Litoral desde a paralisação ocorrida em julho de 2018. Na época, o então governador Márcio França (PSB), em visita à região, disse que a paralisação se devia a problemas jurídicos com as empresas contratadas.

A retomada da obra do Contorno foi uma das bandeiras do atual governador João Dória em visitas à região durante a campanha eleitoral em 2018. Em outubro de 2019 –  já na gestão Dória – o Governo do Estado de São Paulo informou que iria contratar a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), da USP (Universidade de São Paulo), para um levantamento sobre a situação das obras dos Contornos Sul e Norte.

Ligação com a Tamoios

No mês de novembro de 2019, a reportagem do Radar Litoral visitou a obra de duplicação do trecho de serra da Rodovia dos Tamoios  – que contempla 2,5km de viadutos e mais de 12km de túneis – e que tem previsão de entrega para fevereiro de 2022. O investimento é de R$ 4,5 bilhões, sendo que a obra é de responsabilidade da Concessionária Tamoios.

Uma das preocupações é o fato das obras dos Contornos Norte e Sul – que serão interligados à nova estrada – estarem paralisadas. Isso implicaria num afunilamento, pois sem o Contorno, o trecho duplicado da Tamoios teria de desembocar na SP-55, que sofre com a falta de manutenção, especialmente no trecho entre Caraguá e São Sebastião.

A obra dos Contornos Norte e Sul significam desenvolvimento do turismo, com melhoria do acesso à região, e facilidade no escoamento da produção industrial do Vale do Paraíba e região de Campinas via Porto de São Sebastião. Além disso, sua retomada geraria empregos diretos e indiretos.

Cláudio Gomes/PMC