Secretaria de Turismo de Tiradentes, MG assina carta solicitando reabertura do setor

Na última terça-feira (13/04), diversos representantes em Minas Gerais enviaram uma carta ao governador Romeu Zema (Novo), ao secretário de Estado de Cultura e Turismo Leônidas Oliveira, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Fernando Passalio e o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti Vitor, pedindo a flexibilização do funcionamento do turismo nas cidades mineiras que estão sofrendo com o setor turístico prejudicado devido às medidas restritivas da Onda Roxa do Minas Consciente.

No documento, os 20 representantes afirmaram que o turismo em Minas Gerais “movimenta muito a economia do estado, emprega milhares de pessoas que estão diariamente sendo demitidas por falta de fôlego dos empresários, um caminho que trará grandes demandas sociais ao poder público.”

Segundo a entrevista cedida ao portal Estado de Minas, o secretário de Turismo de Tiradentes, Christian Silveira, que assinou a carta ao governador, a economia do município caiu drasticamente durante a Onda Roxa.

“Estamos solicitando maior apoio do governo. Essa Onda Roxa, principalmente para nós que a economia é predominantemente turística, tem afetado demais. Hoje completamos 30 dias, onde todas as atividades econômicas estão paralisadas e isso está gerando um colapso na economia e não temos mais subsídios. O município lançou planos auxiliares emergenciais para o setor, mas não está suprindo mais”, explica.

Ele ressalta que Tiradentes recebeu o selo Safe Travels do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), lançado em 2020 para segurança e higiene, que tem o propósito de inspirar a confiança dos viajantes e acelerar a recuperação do setor na sequência do COVID-19.

“Dá para manter o protocolo sanitário com o turismo. Durante a onda vermelha tivemos várias restrições de distanciamento em lojas e restaurantes, limite de 50% nas pousadas e nesse período o município teve uma evolução epidemiológica muito menor do que os 15 dias da onda roxa. O comércio e meios de hospedagem não impactam no índice de contaminação, são locais onde tem protocolos aplicados”, reforçou.

Em nota encaminhada para o portal Estado de Minas, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) afirmou que mantém estratégias de promoção e reposicionamento de Minas Gerais como destino turístico seguro desde 2020, quando a pandemia da COVID-19 afetou o Estado. Nesse sentido, várias ações estão sendo realizadas e outras estão em planejamento, para promover a retomada gradual e consciente das atividades.

Fonte: Estado de Minas

Foto: Leandro Couri/EM/DA.PRESS