Prefeitura susta pagamento de R$ 500 mil para fornecedores em Cambuquira, MG

A Prefeitura de Cambuquira (MG) sustou vários cheques de pagamentos a fornecedores feitos nos últimos dias da administração do ex-prefeito Evanderson Xavier (PT). Ao todo, são 21 cheques que somam R$ 489 mil. A atual administração afirma que os cheques foram sustados porque não havia documentação comprovando para quem eles foram emitidos.
O procurador geral do município permitiu que a reportagem tivesse acesso aos documentos, que para eles, justificam a suspensão dos pagamentos. Segundo Rafael José Martins Braz, uma relação com números de cheques e valores, entregues pelo ex-prefeito, não indicam para quem os pagamentos foram feitos.

Outros documentos questionados pela atual administração da prefeitura são ordens de serviço e liberações de pagamentos que não foram assinadas. Apenas uma, entre dezenas, estava assinada. Ainda assim, ela foi questionada, por ser diferente das que estavam em cheques emitidos pelo ex-prefeito.

Sobre o motivo informado pelo banco para suspender os cheques, o procurador do município diz que no ofício, pediu apenas para que eles fossem sustados. O ex-prefeito, Evanderson Xavier, disse que poderia ter esclarecido tudo se tivesse sido procurado pela prefeitura.

“Não tem porque sustar o cheque e mesmo assim, poderia ter me chamado de manhã, dia 2 na prefeitura, que eu iria lá junto com a minha tesoureira, junto com o meu contador e a gente ia explicar tudo novamente, assim com eu fiz na posse rapidamente falando e entregando o documento pra ele e pros advogados dele”, disse o ex-prefeito Evanderson Xavier.

A prefeitura diz ainda que todos os documentos estão desorganizados e por isso decretou situação de calamidade administrativa e financeira. E, mesmo tendo saldo em conta, por cautela, não fez os pagamentos.

A assessoria do Banco do Brasil informou que a operação de sustar os cheques entrou como furto, roubo ou extratvio porque se trata de uma escolha do banco feita com base na documentação apresentada pela prefeitura.
Ninguém da atual administração falou sobre o assunto.

Foto: Divulgação/Google Maps

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.