Telescópio russo que vai monitorar lixo espacial começa a ser instalado em Brazópolis, MG

Técnicos russos começaram a instalar no Laboratório Nacional de Astrofísica, em Brazópolis (MG), o telescópio que vai monitorar o lixo espacial.

A instalação do equipamento foi autorizada após um acordo assinado entre Brasil e Rússia em abril do ano passado.
O telescópio vai detectar resíduos espaciais que venham a cair na atmosfera.

Além disso, o equipamento vai ajudar no posicionamento dos satélites ao redor da terra, além de fornecer imagens noturnas de grande parte do Hemisfério Sul e de ajudar na visualização de outros objetos do sistema solar.

O telescópio
O equipamento está sendo instalado através de uma parceria do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA) e a estatal russa Roscosmos.

O objetivo é fazer um mapa de todos os detritos espaciais que estão em órbita da Terra, que são os pedaços de satélites velhos ou de foguetes que foram lançados e que continuam em órbita.

Com o mapa, também será possível monitorar o caminho dos satélites. Caso algum saia da órbita para entrar na Terra, é possível prever onde o objeto vai cair e acompanhar os pedaços maiores, evitando algum acidente grave.

O projeto russo começou há cerca de dois anos. O primeiro equipamento foi instalado nas montanhas Altai, na Rússia, e já está em operação. Os dois equipamentos vão ficar em posições afastadas em relação ao outro e vão fotografar o céu, fazendo um mapeamento de toda a área.

O grupo de astrônomos brasileiros vai fazer o gerenciamento dos dados e repassar para a agência russa. Este será o único equipamento deste tipo instalado no Brasil, e justamente por isso, a contrapartida do projeto é que os astrônomos brasileiros vão poder usar os dados para outras pesquisas que ainda não são possíveis no Brasil, como rastrear asteroides e cometas.

 

Foto: Arquivo Pan EOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.