Para comemoração a Revolução de 32, cidade se prepara para sediar grandes eventos

Em fevereiro será divulgado um edital de concurso literário do Instituto Epy. O contexto sera a revolução de 1932. Poderá haver vários estilos.
Haverá premiação em dezembro para os 3 melhores, além da publicação pelo Instituto dos livros produzidos, e será aberto ao publico geral.
Como é um tema bem especifico e terá alguns critérios limitadores, acreditamos que serão poucos participantes. Sera uma experiencia para produzir material literário com contexto histórico.


Roberto Tonin, sou o diretor executivo e de pesquisas.

O Instituto Epy é uma entidade com foco educacional e cultural. Epy significa base-fundação na língua geral paulista ,idioma oficial de S.Paulo ate o séc. XVIII.

Esse é nosso proposito, servir de base para estimular o resgate da historia e cultura, servindo de apoio a todos os grupos e pessoas que tenham esse ideal.
Em 2017 vamos promover estudos, palestras, seminários sobre a identidade paulista, abordando nossos escritores e obras. (Começaremos com monteiro lobato e o livro o presidente negro).

Estamos organizando grupos de estudos sobre musica e culinária tradicional. E realizaremos concursos literários. Alem da edição de uma revista para reunir o produto das pesquisas, ensaios, entrevistas e artigos produzidos.


O grupo Ação Identitária Paulista, cujo representante é Felipe Nogueira, tem o proposito de mobilizar a sociedade para debater as causas dos males que afligem nossa sociedade.
Focado no resgate da tradição, da família, do valor do trabalho e da identidade paulista. Busca promover atividades para reconectar o homem as suas raízes, memoria e historia. Evitando o individualismo e egoismo que são males que levam ao consumismo sem sentido, materialismo e pobreza.

 

 

Ja o grupo Liga Estudantil da Paulistânia. Representado pelo Rafael Carvalho. Tem o proposito de levar o debate sobre o resgate dos valores e ideais de ética e moral ao meio universitário.

Para se contrapor a degradação da juventude. Eles montaram um núcleo na Universidade Mackenzie e logo estaremos presentes na Unifesp, Unicsul, Puc dentre outras.

 

Recriação Histórica: Defesa do Túnel e luta nas trincheiras de 32

A divisão de pesquisa do Instituto Epy propõe a realização de uma prática muito difundida no mundo, as recriações históricas.
Recreação histórica é uma atividade onde os participantes, tentam retratar as pessoas e eventos do passado.
Geralmente são episódios de batalhas famosas.

Os primeiros registros de tais práticas datam na era romana, onde se reproduziam importantes batalhas nas arenas das grandes cidades, principalmente no famoso coliseu em Roma.
A recriação segue um roteiro para retratar a seqüência de eventos. Deste modo os participantes possuem uma tarefa, alguns deles possuem falas.

Deste modo é preciso alguns ensaios. Não necessariamente com todos os integrantes. Os participantes só vãom ao local da recriação no dia combinado.

Podemos realizar ensaios preliminares antes da apresentação definitiva, em outros locais mais acessíveis . Propomos a recriação do episódio da defesa do Túnel da Mantiqueira, e a luta de trincheiras, ocorrida na frente norte durante a Guerra Civil de 1932, também chamada de Revolução Constitucionalista.
O evento em Cruzeiro acontecerá no mês de julho em comemoração a Revolução de 32, com 32 horas de ventos, nos arredores do Túnel da Mantiqueira.

Composição:
Inicialmente serão 40 voluntários, 20 de cada lado. Trajando fardamento o mais aproximado possível. Fazendo uso de simulacros de rifles com a ausência e supervisão das forças de segurança estaduais.
Utilização de trincheiras, simulacro de vagão de trem, e, recriação de uma matraca. Os grupos serão compostos por voluntários, aficionados por história, sob a coordenação de dois responsáveis ‘táticos’ e a supervisão de um nucleo de especialistas.
Um narrador irá realizar intervenções durante o evento. Haverá uma equipe de filmagem e fotografia, uma equipe logística, e uma equipe de cenário.
A equipe administrativa será responsável pela obtenção de patrocínio, celebração de parcerias, divulgação, segurança e coordenação geral.
Roteiro proposto:
* Introdução: Apresentação ao público o contexto histórico da recriação, e apresentar os detalhe apresentados pelos pesquisadores e voluntários.
* Chegada ao túnel e encontro com os mineiros: Apresentação teatral dos embates verbais e primeiros confrontos.

* Luta no túnel: Reencenar a difícil luta no túnel culminando na morte heroica do Capitão Manoel de Freitas Novaes Neto.

* Combate nas trincheiras: Reencenar a dificuldade da luta nas trincheiras, incluindo a finalização da escavação de uma trincheira, prosseguindo na simulação do rechaço de um ataque federal.

* Preparação do acampamento e suporte logístico, expondo ao público as dificuldades da luta nas montanhas.

* Os participantes recriam as condições engrenadas diariamente na frente norte, valendo-se da máxima precisão histórica possível na reprodução de alimentos, vestuários, os diferentes tipos de capacetes (modelo francês, inglês e paulista), abrigos e situações da época.

 

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.