Polícia estoura galpão com veículos adulterados e prende dois em S. José dos Campos, SP; delegado é averiguado

A Polícia estourou um um galpão com veículos adulterados no início da noite desta quinta-feira (30), no Chácaras Reunidas, em São José dos Campos (SP). Mais de 30 veículos foram apreendidos no local, sendo 19 adulterados, além de peças.

Dois homens foram presos por receptação. Um contêiner identificado com o nome de um delegado da cidade foi encontrado no local. Ele será averiguado pela polícia.

De acordo com o Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), responsável pela ação, o local foi encontrado após uma abordagem durante patrulhamento pela região sul da cidade. Um suspeito foi parado e em seu veículo foi encontrada a chave de outro carro.

Ao ser indagado, ele informou que a chave pertencia a um veículo que estava estacionado em um galpão na zona sul.

Os policiais foram até o lugar indicado pelo suspeito para averiguar se o veículo estava no local e encontraram um homem trabalhando como segurança do local.

O carro que o suspeito tinha a chave foi encontrado e não apresentava irregularidades, mas foram encontrados mais outros 29 veículos no local, entre carros, motos, guinchos, tratores, carrocerias e um jet ski. Destes veículos, em 19 foram encontrados alguma adulteração.

Além disso, também foram apreendidos quatro contêiners contendo peças de carros e motos e objetos sem procedência. Em um destes contêiners foi encontrada etiqueta de identificação com o nome e o CPF do delegado do 3º DP de São José, no 31 de Março, Antonio Sergio Pereira, de 60 anos.

Os dois suspeitos foram presos e encaminhados à Polícia Civil, que irá investigar o caso. Ambos devem responder pelos crimes de receptação e adulteração de chassi. O delegado não compareceu à delegacia.

Outro lado

O delegado assistente do Deinter 1, Marcos Rogério Machado, disse que a ocorrência ainda está em andamento e que equipes da Polícia Técnica, Corregedoria e Delegacia Seccional estavam no galpão por volta de 11h30 desta sexta fazendo a perícia. Somente depois de concluída o trabalho, a Polícia Civil vai se manifestar. A Corregedoria informou que acompanha o caso.

 

Foto: Arquivo

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.