Polícia de Cachoeira Paulista, SP encontra casal acusado de matar mãe e filha em Pouso Alto, MG

Redação – Os Policiais do Setor de Investigações da Delegacia de Cachoeira Paulista obtiveram êxito em prender os dois autores do crime de duplo Latrocínio ocorrido no dia 12/07 no bairro Embauzinho, zona rural da cidade, que vitimou brutalmente Maria Aparecida dos Santos Marques e sua filha Mariana Marques  Ribeiro esfaqueadas em sua residência.

Após incursões aos municípios da região sul de Minas Gerais, no rastro dos criminosos, foi descoberto o esconderijo em Pouso Alto, MG.

Desta forma, ação iniciada na madrugada quinta-feira (10) culminou com o cumprimento das prisões temporárias de Elisângela Ignácio Moreira, 41 anos e Ricardo Cézar da Silva, 45 anos.

Segundo a polícia, na época do crime, os vizinhos teriam contado que Elisangela, foi a última a ser vista saindo da casa das vítimas. Ela teria deixado a casa com uma bolsa e bicicleta que seriam de Maria Aparecida.

Elisangela teria contado à polícia que decidiu cometer o crime com seu companheiro Ricardo, depois que ‘Cida’ como a vítima era conhecida teria contado que guardava dinheiro em casa de uma pensão que recebia pela morte do filho em um acidente.

A acusada contou que foi até a casa de ‘Cida’ por volta das 10h30 do dia do crime, e seu namorado Cézar teria invadido a casa por trás e apunhalou Mariana com um pedaço de madeira.  Após a invasão, Elisangela anunciou o assalto e atingiu ‘Cida’ com uma facada.

O casal teria levado cerca de R$ 3 mil em dinheiro, celulares, bolsa e uma bicicleta.

Depois do roubo, o Cézar, segundo Elisângela, é que teria matado Mariana. Os acusados deixaram a casa e seguiram para Cruzeiro, onde moravam no bairro Pontilhão.

Quando souberam que vizinhos teriam contado à polícia que a Elisâgela esteve na resdência de ‘Cida” o casal fugiram para Pouso Alto.

Segundo a Polícia Civil, Maria Aparecida dos Santos Marques, de 48 anos, tinha ferimentos no rosto, pescoço e tórax. A filha dela, Mariana Marques Rodrigues, de 17 anos, foi morta com facadas no quadril e no rosto.

Os dois presos têm passagem pela polícia por furto, tráfico e roubo. Eles foram presos depois da polícia identificar o esconderijo em que estavam por mapeamento de endereços antigos, já que Elisâgela já havia morado no endereço há alguns anos.

Os dois foram encaminhados à cadeia de Lorena e na manhã desta sexta-feira (11) os dois forão ao bairro do Embauzinho fazer a reconstituição do crime para confrontar as versões.

 

Fotos: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.