Exames de oncologia está acontecendo hoje (19) no ARE de Cruzeiro, SP

 

Redação – Teve inicio ás 08h00 com termino  ás 15h00 de hoje (19) exames realizado pela Liga de Ocologia Médica de Taubaté, no ARE (Ambulatório Regional de Especialidades) de Cruzeiro.

Os exames são gratuitos para atender a população de Cruzeiro que necessita de especialistas gabaritados. A Secretária de Saúde de Cruzeiro, na pessoa de sua secretária Doutora Ana Inês, se desempenhando para que toda população seja atendida.

A Liga de Oncologia foi fundada em 1997, tendo como orientador o doutor Flávio Luiz Lima Salgado – Cirurgião Oncológico e Professor responsável pela disciplina de Oncologia.

A Liga é formada por acadêmicos do 1º ao 6º ano de medicina e é responsável por desenvolver projetos de informação, orientação e exames na população do Vale do Paraíba.

Este serviço é prestado através de campanhas anuais, por exemplo em Cunha, Cruzeiro, Lorena, Lagoinha, entre outros municípios do Vale, tendo como objetivo principal repassar para a população em geral uma ideia clara e sucinta sobre o que é o câncer, como preveni-lo, como diagnosticá-lo e tratá-lo.

O que é Oncologia:

A oncologia é um ramo da ciência médica que lida com tumores e com câncer. A palavra Oncologia tem origem em duas acepções, na palavra grega “onkos” (onco) que significa massa, volume, tumor e no termo “logia” que significa estudo, por tanto oncologia é o estudo dos tumores.

A Oncologia está voltada para a forma como o câncer se desenvolve no organismo e qual é o tratamento mais adequado para cada tipo de neoplasia. No Brasil a Oncologia é também chamada de Cancerologia.

O que é Câncer?

Câncer é o nome genérico para um grupo de mais de 200 doenças. Embora existam muitos tipos de câncer, todos começam devido ao crescimento anormal e fora de controle das células. É também conhecido como neoplasia.

O Oncologista

O oncologista é o médico clínico especializado no tratamento do câncer, é aquele profissional que se ocupa da abordagem geral, do cuidado do paciente e especificamente da prescrição de tratamentos sistêmicos como quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

Equipe Multiprofissional

Durante os últimos anos a Oncologia tornou-se uma ciência complexa. Na Oncologia atual é de enorme importância a abordagem multidisciplinar no tratamento do paciente oncológico, assim o oncologista trabalha integrado a uma equipe multiprofissional e conta com a colaboração de outras especialidades médicas como Patologia, Radiologia, Cirurgia, Pediatria, Psiquiatria, Enfermagem, Psico-oncologia, Fisioterapia, Nutrição e muitos outros profissionais.

Objetivos do Tratamento Oncológico

O tratamento oncológico deve ser sempre muito individualizado e é importante observar as necessidades e possibilidades terapêuticas de cada paciente com câncer.

Os objetivos do tratamento oncológico basicamente consistem em:

Curativo – O primeiro objetivo do tratamento oncológico é curar os pacientes para devolver-lhes um lugar na sociedade. Para isto deve ser prescrito um bom tratamento com a possibilidade de usar medicamentos modernos sempre com o foco em uma medicina personalizada, ou seja, orientada para aquele paciente mesmo em que a chance de cura é pequena.

Remissão da Doença – Caso a cura não seja possível de alcançar, cabe ao oncologista apontar ao paciente um segundo objetivo, que visa uma satisfatória remissão da doença, fazendo com que o paciente fique bem consigo mesmo pelo maior tempo possível, longe de efeitos da doença e de internações.

Cuidados Paliativos – Quando a chance de remissão é remota, o objetivo passa a ser controlar a doença e seus sintomas, os cuidados paliativos consistem na abordagem para melhorar a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares, no enfrentamento de doenças que oferecem risco de vida, através da prevenção e alívio do sofrimento, tratando sintomas de ordem física, psicossocial e espiritual.

Qualidade de Vida e Câncer

O maior objetivo é melhorar a qualidade de vida do paciente e não apenas prolongar uma vida sofrida. O médico deve ajudar o paciente a manter a sua dignidade, entender sua fraqueza e evitar sentimentos de frustração. É importante que o médico tenha condições de desenvolver o bom julgamento para o interesse do próprio paciente. Com bom-senso e sensibilidade esses objetivos se tornam atingíveis.

Fotos: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.