Polícia divulga nome e foto de PM preso com munições em Itatiaia, RJ

O policial militar preso na tarde desta segunda-feira (28) por suspeita de tráfico de munições de uso restrito é o soldado Bruno Cesar da Silva Jesus, de 28 anos, lotado no 5º Batalhão da PM (Praça harmonia), no Rio de Janeiro.  O nome e lotação do policial foram confirmados nesta terça-feira.

A prisão aconteceu após uma abordagem no Km 318, da Rodovia Presidente Dutra, em Itatiaia. Outros três homens foram presos suspeitos de atuarem como “batedores” do PM.

O soldado da Polícia Militar estava em um veículo alugado, um Renault Logan, placa de Minas Gerais, e durante a abordagem dos policiais rodoviários federais apresentou nervosismo. Durante o trabalho dos agentes, ele se identificou como policial militar, informando que trabalhava no Centro do Rio e estava muito abalado com as mortes de colegas que vinham acontecendo no estado.

Por isso, Bruno disse que havia ido a um retiro espiritual em Cachoeira Paulista-SP. Os policiais rodoviários continuaram a revista e o PM então alegou que, na verdade, estava vindo de Guaíra/PR, onde havia comprado alguns suplementos alimentares. Ele disse ter uma loja que vendia estes produtos e que eles seriam despachados por uma transportadora e que por isso os policiais não precisavam “perder tempo revirando” o carro dele.

Como a revista seguiu, os policiais rodoviários encontraram sob o forro da tampa do porta-malas: 69 invólucros de plástico preto, contendo cada um 50 munições, num total de 3.450 munições calibre 9 mm, de uso restrito. O soldado PM de 28 anos recebeu voz de prisão.

Após a prisão do PM, os agentes suspeitaram de que algum veículo poderia estar trabalhando de “batedor” para ele, seguindo mais à frente para avisar sobre fiscalizações. Com isso, uma equipe da PRF abordou no posto Caiçara, no Km 227, em Piraí, um Toyota/Corolla, com três homens.

Segundo os PRFs, eles apresentavam nervosismo extremo durante a abordagem e os policiais constataram que um dos ocupantes tinha o mesmo sobrenome do PM preso com munições em Itatiaia. Eles viram que o homem portava uma cópia da carteira funcional do policial militar.

Questionado, o homem confirmou o nome do irmão soldado da PM e os agentes então constataram que o trio fazia o serviço de “batedor” para o PM detido em Itatiaia.

Os três foram presos por associação criminosa e a ocorrência encaminhada para a delegacia da Polícia Federal da Praça Mauá, no Rio de Janeiro.

 

Foto: Reprodução