Piquete, SP assina convênio de R$ 820 mil para recuperação de estradas rurais

Rafaela Lourenço – Moradores do Benfica e Marins receberão melhorias na infraestrutura dos bairros. A Prefeitura de Piquete assinou um convênio com o governo do Estado do programa Melhor Caminho para a recuperação de seis quilômetros de estradas rurais da cidade. Na região, Cruzeiro também busca o apoio do Estado.

No último dia 15 a prefeita de Piquete, Teca Gouvêa (PSD), esteve em São Paulo com outros 136 municípios para a assinatura de convênios. Piquete foi a única cidade da região a ser contemplada com o programa Melhor Caminho. O investimento estadual será de R$ 840 mil.

De acordo com Teca, a conquista é inédita desde o seu primeiro mandato. “Este convênio eu pedi pessoalmente para o governador Geraldo Alckmin quando ele esteve em Piquete. É para manutenção pontual, e não a estrada inteira”, explicou a prefeita. “Eu queria até mais, mas como ele deu para seis quilômetros eu tive que priorizar. Falo estrada dos Marins, mas são todos os pontos críticos da SP-050 e SP-509. Onde tiver pontos críticos será concertado”, contou.

O levantamento da prefeitura constatou que as estradas do Benfica e dos Marins eram prioritárias para receber o benefício pois a maior dificuldade nestes locais é o acesso para o transporte escolar.

Já Cruzeiro está viabilizando junto ao Estado os detalhes sobre as documentações necessárias para também firmar este convênio. O diretor de Turismo, Diego Miranda, esteve na sede da Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo) em São Paulo, órgão responsável pelas operações do programa, acompanhado pelo diretor técnico do Saae, Gabriel Almeida, na última terça-feira.

Conquistar o benefício faz parte do planejamento de reestruturação do turismo da cidade, que agora faz parte do Mapa do Turismo do Brasil.

Segundo Miranda, a partir dessa documentação, Cruzeiro vai se inscrever no programa, participar de um processo interno da Codasp e pleitear a recuperação de pequenos trechos da cidade. “A prioridade inicial seriam três pontos que recebem grande número de veículos e pessoas, como por exemplo, da Santa até o Túnel da Mantiqueira, onde chega a registrar cerca de 500 visitantes por final de semana, a estrada rural do Brejetuba e a estrada do Rio Monteiro”, comentou o diretor.

Ainda segundo ele, a maioria das vias rurais estão precisando de reparos, e a precariedade dos serviços é por causa da falta equipamentos rurais, estes que foram doados pelo Ministério da Agricultura e a prefeitura não os adquiriu em anos anteriores. “Cruzeiro por ter mais de cinquenta mil habitantes, não conseguiu entrar no programa, então surgiu essa oportunidade do Melhor Caminho, para pelo menos recuperarmos os trechos mais críticos das nossas estradas”.

 

Matéria e Foto: Extraídos do Jornal Atos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.