Após inundação, Monteiro Lobato, SP decreta estado de calamidade pública – A Gazeta

Após inundação, Monteiro Lobato, SP decreta estado de calamidade pública

A Prefeitura de Monteiro Lobato decretou estado de calamidade pública em razão dos danos provocados pelas fortes chuvas que atingiram a cidade entre a noite de quinta-feira (25) e a madrugada desta sexta-feira (27).  São José dos Campos e as cidades do Litoral Norte também continuam em alerta por conta das chuvas que devem continuar durante este sábado.

Em Monteiro Lobato, a inundação ocorreu por conta do transbordamento do Rio Buquira, que corta a cidade. A área central da cidade e os bairros São Benedito, Vargem Alegre, Vila Esperança, Jardim Alvorada, Jardim Iracema e Beira Rio foram totalmente alagados.

Pelo menos 50 famílias deixaram suas casas por conta da inundação e foram abrigados provisoriamente por familiares. Na manhã desta sexta-feira (26), quando a chuva deu uma trégua, os moradores voltaram para suas residências e encontraram os imóveis tomados por lama.

As famílias perderam roupas, utensílios e móveis. Elas passaram o dia tirando a lama das casas, algumas já conseguiram voltar, mas perderam praticamente tudo.

Os moradores da cidade, com apoio da prefeitura, fazem uma campanha para arrecadar roupas, alimentos e produtos de limpeza para as vítimas (veja abaixo onde fazer as doações)..

“Parecia uma tromba d’água. Foi uma chuva muito forte, o rio [Buquira] subiu e alagou tudo. A força da água levou até a ponte do Beira Rio, deixando as famílias ilhadas”, disse a prefeita de Monteiro Lobato, Daniela Brito.

Cerca de 15 famílias ficaram ilhadas no bairro Beira Rio e devem ser removidas na manhã de sábado (27).  “Os bombeiros não conseguiram retirar os moradores. Amanhã vamos tentar novamente, talvez a gente tenha que pedir apoio do helicóptero da PM”, disse a prefeita.

Na tarde desta sexta-feira, a prefeita decretou estado de calamidade pública e disse que já contatou o governo do Estado para ter apoio para reconstruir a ponte e recuperar os danos causados pela chuva no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.