Espeto de churrasco teria sido usado para matar mulher, diz polícia de MG

Uma mulher de 30 anos foi morta com, ao menos, 12 perfurações no corpo, na noite dessa segunda-feira (6), em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. A suspeita da perícia é de que Elizabeth Diniz Rocha Alves tenha sido atingida com um espeto de churrasco e com disparos de tiros.

Elizabeth estava em casa apenas com o filho de seis anos quando os suspeitos chegaram no local. O menino correu para a casa de uma vizinha para pedir socorro. Ele contou à mulher que dois homens queriam matar a mãe dele.

Com medo de perseguição, a vizinha escondeu o menino na casa dela. Após trancar as portas, ela escutou disparos de arma de fogo, mas não soube dizer quanto.

Quando a PM (Polícia Militar) chegou no local do crime, Elizabeth estava caída dentro de casa, já sem vida. A perícia foi acionada e constatou que a mãe apresentava, ao menos, 11 perfurações nas regiões do pescoço e nuca e uma no lado direito do peito.

A sogra da vítima foi até lá para buscar a criança que ficou órfã. Ela contou aos policiais que o filho dela e companheiro de Elizabeth está preso. O casal mora há cerca de três meses no bairro. Segundo a mulher, o rapaz é usuário de drogas e tem passagens pela polícia. A mãe do preso disse, ainda, que apesar dos problemas do filho, ela não sabia de desentendimentos do casal com a vizinhança.

A 10ª Delegacia Especial de Investigação de Homicídios apura o caso. Até o momento, a motivação do crime e os suspeitos não foram identificados.

 

Foto: Reprodução / Google / Street View

Reportagem: Pablo Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.