‘Não vejo nenhum mal entendido’, diz Padilha sobre polêmica envolvendo quebra de sigilo de Temer

Quebra do sigilo foi autorizada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso. Temer pediu informações ao Supremo sobre o pedido. Barroso mandou investigar o vazamento da decisão.


O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (Foto: Beto Barata/PR)

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (Foto: Beto Barata/PR)

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta quarta-feira (7) que vê com naturalidade a diferença de versões apresentadas pela defesa do presidente Michel Temer e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso em torno do pedido de quebra de sigilo.

Barroso disse que a defesa do presidente teve acesso a detalhes sigilosos do processo e a defesa disse que as informações estavam disponíveis no site do STF.

“Não vejo nenhum mal entendido. Acho que são coisas mais ou menos naturais. Tem de parte das partes manifestação sobre as decisões judiciais. Às vezes nos autos recorrendo e às vezes uma manifestação politica, que é o caso que os advogados do presidente têm feito”, disse Padilha.

Barroso, que é relator do inquérito que investiga o presidente e apura irregularidades na edição de decreto que teria beneficiado empresas do setor de portos, pediu a quebra de sigilo bancário de Temer.

A partir deste pedido, Temer pediu ao STF a cópia da decisão do ministro Luís Roberto Barroso que autorizou a quebra de sigilo bancário e fiscal.

Ontem, Barroso determinou que seja investigado o “vazamento” de informações sigilosas sobre o inquérito. No despacho, o ministro afirmou que a defesa do presidente Temer teve acesso a detalhes do processo que são sigilosos.

A defesa de Michel Temer negou o vazamento e explicou que os números citados nas petições, pedindo acesso ao procedimento de quebra de sigilo bancário do presidente, foram obtidos no “Diário de Justiça Eletrônico”, que está disponível no site Supremo Tribunal Federal.

A defesa disse ainda que vai apresentar nesta quarta-feira (7) o detalhamento dos esclarecimentos formais ao STF.

Reportagem Roniara Castilhos, TV Globo, Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.