Forças Armadas e polícias fazem operação no Lins; Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá está fechada

Operação no Complexo do Lins bloqueia estrada Grajaú-Jacarepaguá

Operação no Complexo do Lins bloqueia estrada Grajaú-Jacarepaguá

 

Quase 4 mil homens — 3.400 militares das Forças Armadas, 150 policiais militares e 350 policiais civis do Rio de Janeiro — fazem uma operação nesta terça-feira (27) em comunidades do Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio. Até as 10h30, sete pessoas haviam sido presas, e duas, levadas pelo Exército à Cidade da Polícia.

De acordo com o Comando Militar do Leste (CML), essa é a maior operação realizada após o decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio. Os homens contam com o apoio de blindados, aeronaves e equipamentos pesados de engenharia.

Por volta das 2h, policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), com apoio de um blindado, entraram na comunidade. Houve confronto com criminosos e troca de tiros que durou 15 minutos. Por volta das 6h, o Exército cercou a comunidade, e não houve mais registros de tiroteio.

A Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá foi fechada nos dois sentidos. As alternativas para os motoristas que estiverem vindo da Zona Oeste em direção ao Centro são a Linha Amarela, o Alto da Boa Vista e a Autoestrada Lagoa-Barra.

Segundo a concessionária que administra a Linha Amarela, por volta das 9h, a pista lateral no sentido Barra chegou a ser interditada devido a um protesto do Sindicato dos Empregados nas Empresas Concessionárias de Rodovias em Geral no Estado Rio de Janeiro. O trânsito foi liberado cerca de 20 minutos depois.

Na manhã desta terça, as Forças Armadas também fazem operação em penitenciária de Bangu, em batalhões especiais da Polícia Militare fazem patrulhamento em regiões da Zona Sul e Centro do Rio.

Ofensiva fechou a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá (Foto: Infografia: Juliane Souza/G1)

Ofensiva fechou a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá (Foto: Infografia: Juliane Souza)

Movimentação do Exército, Polícia Civil e PM na Rua Lins de Vasconcelos, esquina com Rua Vilela Tavares (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)

Movimentação do Exército, Polícia Civil e PM na Rua Lins de Vasconcelos, esquina com Rua Vilela Tavares (Foto: Fernanda Rouvenat)

 

O complexo de favelas tem uma Unidade de Polícia Pacificadora desde dezembro de 2013, mas é considerado um dos principais esconderijos de quadrilhas de roubo de carga na Região Metropolitana. Em janeiro, o Globocop flagrou criminosos descarregando aparelhos eletrônicos furtados.

Homens do Exército realizam cerco em ruas da Zona Norte do Rio (Foto: Fernanda Rouvenat / G1 Rio)

Homens do Exército realizam cerco em ruas da Zona Norte do Rio (Foto: Fernanda Rouvenat)

 

Mais de 100 policiais de delegacias especializadas e distritais participam da ação, que envolve cerco e desobstrução de vias. Serão cumpridos mandados de prisão por parte da Polícia Civil.

Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá está interditada ao trânsito (Foto: Reprodução / TV Globo)

Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá está interditada ao trânsito (Foto: Reprodução)

Equipes da 14ªDP e 12ªDP na  Rua Baronesa, um dos acessos ao complexo do Lins (Foto: Fernanda Rouvenat / G1 Rio)

Equipes da 14ªDP e 12ªDP na Rua Baronesa, um dos acessos ao complexo do Lins (Foto: Fernanda Rouvenat)

Outras ações

Em agosto do ano passado, homens das Forças Armadas em conjunto com as polícias estadual e federal realizaram uma megaoperação, batizada de Onerat, para combater o roubo de cargas e o tráfico de drogas na região do Lins de Vasconcelos. Ao todo, a ação reuniu 5 mil homens.

No início desse mês, homens do Exército, da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal fizeram uma operação no Conjunto de Favelas do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Quase mil militares e 170 policiais, sendo 100 civis e 70 agentes rodoviários, participaram da ação.

O helicóptero das Forças Armadas lançou panfletos para a população denunciar criminosos da região. As forças de segurança garantem o anonimato das denúncias. Os militares também ficaram responsáveis pela revista de automóveis e pessoas.

Também neste mês o Gabinete Integrado fez operação na Vila Kennedy, em Bangu. Foram cinco presos. Dias depois, em apoio às forças da intervenção, a prefeitura derrubou barracas de comércio na Praça Miami.

Reportagem Fernanda Rouvenat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.