Tutora e madrinha da menina morta por espancamento em Porto Real, RJ é presa por omissão

A juíza da Vara Única de Porto Real, Patrícia Dickie Oddo, mandou prender nessa quarta-feira (4), Fabrícia Rocha da Alcântara Martins, de 29 anos, por omissão.

Ela é madrinha e tutora de Anitta Mylena Maris da Oliveira, 3 anos, que morreu após ser espancada por Clerison Kleber Martins, que está preso desde o último fim de semana.

Clerison é marido de Fabrícia e o crime ocorreu no imóvel do casal, em Porto Real. Segundo testemunhas, a esposa dele, não teria denunciado os maus tratos sofridos pela afilhada, preferindo se omitir. Contra Clerison já havia um mandado de prisão por tráfico de drogas e porte ilegal de arma.

Pela morte da menina, Clerison foi indiciado por homicídio qualificado, pelo delegado titular da 100ª DP (Porto Real), Marcelo Haddad.  Na quarta-feira (4), parentes e amigos da criança, que moram na Vila Elmira, em Barra Mansa, fizeram passeata na Via Sérgio Braga, no bairro Ponte Alta, em Volta Redonda, onde reivindicaram por Justiça.

O laudo médico a causa da morte da menina foi traumatismo craniano e abdominal, devido ao espancamento sofrido pelo tutor.

 

Foto: Crédito AB