Diretor do Detran-MG que acumulou 120 pontos na carteira é exonerado

O próprio delegado pediu para sair do cargo; exoneração foi publicada nesta terça no Diário Oficial de Minas Gerais.


Delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior foi exonerado do cargo de diretor do Detran-MG (Foto: DetranMG/PCMG/Divulgação)

Delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior foi exonerado do cargo de diretor do Detran-MG (Foto: DetranMG/PCMG/Divulgação)

O diretor do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), César Augusto Monteiro Alves Júnior, foi exonerado nesta terça-feira (8), conforme publicado no Diário Oficial de Minas Gerais. O próprio delegado, que acumulou 120 pontos em infrações na carteira de habilitação, pediu para sair do cargo.

Por telefone, a assessoria da Polícia Civil informou que todas as realocações em seu quadro de pessoal são pautadas em avaliações técnicas administrativas. De acordo com o órgão, o novo chefe do departamento é o delegado Alessandro Amaro da Matta.

Carteira de habilitação do diretor do Detran-MG, César Augusto Monteiro Alves Júnior (Foto: Reprodução/TV Globo)

Carteira de habilitação do diretor do Detran-MG, César Augusto Monteiro Alves Júnior (Foto: Reprodução)

 

A pontuação foi revelada pelo jornal O Globo, em janeiro deste ano. Ele havia sido nomeado em dezembro em 2017. Os 120 pontos foram acumulados desde 2014, em 26 infrações de trânsito. A maior parte delas é referente a excesso de velocidade. Vinte e quatro das 26 foram registradas entre as 7h e as 17h.

Em janeiro, o delegado disse que havia aberto processo administrativo contra si próprio para apurar os 120 pontos na carteira de habilitação dele. Ele alega que não recebeu nenhuma notificação sobre as infrações.

Além dessas infrações, Alves Júnior já havia tido a carteira de motorista suspensa por 60 dias em 2012 após acumular 50 pontos em 11 infrações, segundo o sistema do próprio Detran. Ele ainda teria sido submetido a um curso de reciclagem.

120 pontos na carteira de habilitação

O prontuário com os 120 pontos foi revelado no último sábado (6). Por 18 vezes, o diretor do Detran foi multado por ultrapassar o limite de velocidade em até 20%. Em três multas, a infração por velocidade entre 20% e 50% acima do permitido. Em outras quatro, o delegado foi multado por avançar o sinal vermelho, que é uma infração gravíssima. Há ainda uma infração por falta do uso do cinto de segurança.

A maioria das infrações por excesso de velocidade foi cometida nas rodovias Anhanguera e Dom Pedro I, em São Paulo. Outras multas foram registradas em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Quatro carros aparecem no prontuário em nome do delegado. Só em um deles há 21 multas, sendo que 11 delas já foram pagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.