7º dia de greve: consumidores do Sul Fluminense sentem falta das hortaliças nas prateleiras – A Gazeta

7º dia de greve: consumidores do Sul Fluminense sentem falta das hortaliças nas prateleiras

A greve dos caminhoneiros completou sete dias neste domingo (27) e um dos setores que mais está sentindo os reflexos dessa paralisação, é o das hortaliças. Nos mercados e hortifrútis do Sul do Rio de Janeiro, consumidores já sentem falta de verduras, legumes e frutas nas prateleiras. Nas feiras também quase não se encontra mais esses produtos. Carnes e peixes frescos também já estão faltando em alguns locais, assim como ovos e leite. Os demais produtos, como industrializados e congelados, ainda são facilmente encontrados na região.

Alguns supermercados estão colocando outros produtos nas bancadas de onde estariam as hortaliças. Frutas, como maçã e laranja, que são mais resistentes, assim como a batata, ainda é possível encontrar. Confira imagens no fim da reportagem.

Reflexos da greve no agronegócio da região

Como esses produtos são perecíveis, os produtores rurais, principalmente criadores de gado leiteiro, têm sentido os efeitos da greve. Em Barra Mansa, segundo os dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater-Rio), aproximadamente 520 mil litros de leite têm sido descartados ao dia desde o início da greve, o que representa uma perda diária para o setor de cerca R$ 780 mil.

De acordo com a Emater, esse número tem como base a soma da produção de quatro das principais indústrias lácteas da região: Cooperativa Agropecuária de Barra Mansa, Lactalis, Nestlé e Associação dos Produtores Rurais de Santa Rita de Cássia. A Cooperativa Agropecuária de Nossa Senhora do Amparo, até o momento, não registrou perdas.

A cooperativa de leite de Barra Mansa informou que atende a esses produtores rurais, por causa dos bloqueios, a cooperativa está sendo impedida se efetuar a coleta de aproximadamente 130 mil litros de leite. “Como é um produto perecível, acaba tendo que ser descartado pelos trabalhadores”, disse o gerente da cooperativa, Fábio Meireles. A fábrica é responsável pelo envase do leite de caixinha, chamado UHT (ultrapasteurizado), também conhecido como leite longa vida. Ela está parada desde quarta-feira (23). São 25 mil litros de leite que deixam de ser embalados por hora.

Problema afeta produtores de hortaliças

No distrito de Santa Rita de Cássia, em Barra Mansa, um dos principais distribuidores de hortaliças da região, os 137 produtores também não estão conseguindo trabalhar. De acordo com a Associação de Produtores Rurais de Santa Rita de Cássia, o bloqueio nas estradas impede a distribuição de, aproximadamente, 20 toneladas de alimentos ao dia, um prejuízo diário de R$ 80 mil.

São milhares de verduras e legumes que não chegam ao destino. O problema também acaba refletindo nos mercados e restaurantes.

Supermercado de Volta Redonda colocou outros produtos no lugar de onde ficavam hortaliças (Foto: Wandel Garcia/TV Rio Sul)

Supermercado de Volta Redonda colocou outros produtos no lugar de onde ficavam hortaliças (Foto: Wandel Garcia)

Supermercado de Volta Redonda colocou outros produtos no lugar de onde ficavam hortaliças (Foto: Wandel Garcia/TV Rio Sul)

Supermercado de Volta Redonda colocou outros produtos no lugar de onde ficavam hortaliças (Foto: Wandel Garcia)

7º dia de greve: consumidores do Sul do Rio sentem falta das hortaliças nas prateleiras

7º dia de greve: consumidores do Sul do Rio sentem falta das hortaliças nas prateleira

7º dia de greve: consumidores do Sul do Rio sentem falta das hortaliças nas prateleiras

7º dia de greve: consumidores do Sul do Rio sentem falta das hortaliças nas prateleiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.