Violência contra o Idoso: denúncias dobram em Quatis, RJ nos primeiros cinco meses de 2018 – A Gazeta

Violência contra o Idoso: denúncias dobram em Quatis, RJ nos primeiros cinco meses de 2018

De 01º de janeiro a 31 de maio deste ano, o número de denúncias sobre negligência e violência contra a pessoa idosa registradas em Quatis pelo CREAS (Centro de Referência Especializada de Assistência Social) chegou a dez reclamações.

 O número representa o dobro da quantidade de casos que chegaram ao CREAS durante todo o ano de 2017, período no qual dez denúncias foram informadas ao órgão, que é subordinado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. Os números registrados nos primeiros cinco meses de 2018 superaram também as estatísticas relacionadas ao ano de 2016, quando foram comunicados nove denúncias ao CREAS.

Para conscientizar os idosos residentes no Município sobre a importância de denunciar a violação dos direitos deste segmento da população, a Prefeitura de Quatis, através do CREAS, organizou uma programação especial voltada à realização de rodas de conversa sobre os direitos das pessoas com mais de 60 anos de idade.

Os encontros vão ser coordenados pelos próprios profissionais do Centro de Referência, e o primeiro deles foi programado para às 8 horas desta quinta-feira, dia 14, no auditório do Centro Administrativo do Município. Todos os encontros terão como público-alvo os idosos cadastrados nos programas sociais do Município (foto), mas eles serão abertos a todo e qualquer cidadão interessado em participar.

Segundo a coordenadora do CREAS de Quatis, Flávia Paiva, a maioria das vítimas atendidas pelo órgão, de janeiro a maio de 2018, é do sexo feminino: oito no total, todas com mais de 68 anos de idade, mesma faixa etária das vítimas do sexo masculino, cujos casos também chegaram ao conhecimento dos profissionais de assistência social, durante os cinco meses iniciais deste ano. Tanto nas denúncias relacionadas a 2018, quanto nos casos registrados em 2016 e 2017, as acusações mais comuns foram as seguintes: violência psicológica/financeiro, negligência, negligência/abandono, violência psicológica e violência física.

 – No nosso entendimento, o número crescente de registros junto ao CREAS vem ocorrendo porque as pessoas estão tomando conhecimento dos canais disponíveis para o registro de denúncias. Por outro lado, é possível, no entanto, imaginar que muitos casos não estão sendo registrados porque a população de uma maneira geral ainda desconhece os procedimentos a ser trilhados para que as denúncias sejam oficializadas, daí a campanha educativa programada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos com o objetivo de ampliar as informações junto aos idosos sobre seus direitos, e de que maneira eles poderão realizar as denúncias, além dee ter acesso aos serviços públicos voltados especificamente ao público da terceira idade – disse Flávia.

As rodas de conversas agendadas para este mês vão abordar as três legislações principais do Brasil destinadas ao segmento da pessoa idosa, ou seja, a constituição brasileira, o estatuto do idoso e a Política Nacional do Idoso.

Além do encontro desta quinta-feira, que começará às 8h30m, as outras rodas de conversa serão realizadas nos seguintes dias e locais, ambas a partir das 14 horas: dia 28 (CRAS do Jardim Independência) e dia 29 (distrito de São Joaquim). Haverá ainda rodas de conversa na comunidade quilombola de Santana e no distrito de Falcão, mas os locais e horários ainda vão ser anunciados pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

 

Foto/Foto: Ascom PMQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.