Mulher é condenada a 30 anos de prisão por matar avó em Pindamonhangaba, SP

Uma mulher foi condenada a 30 anos de prisão por matar a avó, de 91 anos, para roubar R$ 2,5 mil em Pindamonhangaba (SP). A decisão é de segunda instância, julgada pela da 6ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), e foi publicado no último dia 17. A defesa da ré, que está presa, informou que vai recorrer da sentença. (leia mais abaixo)

O crime foi em outubro de 2016 depois de um desentendimento entre a idosa e a neta, na época com 53 anos. A vítima foi golpeada e estrangulada até desmaiar. Ela sofreu parada cardiorrespiratória e morreu. Em seguida, a acusada pegou o dinheiro guardado pela avó e fugiu.

Ela já tinha sido condenada a prisão pela Justiça de Pindamonhangaba em 2017, mas após recursos, o caso foi julgado pelo TJ e a decisão mantida.

De acordo com os desembargadores do tribunal, a acusada “tinha plena ciência da idade e condição de saúde extremamente frágil da avó, assumindo o risco de praticar a conduta sob exame”, diz trecho da sentença.

Ainda segundo a decisão, o a motivação do crime foi adquirir o dinheiro. “A subtração patrimonial foi comprovada, já que conseguir certa quantia foi o motivo que levou a apelante à residência da vítima e a produção do resultado morte ocorreu”, considerou a Justiça.

O que diz a defesa da vítima

O advogado Fabricio Alexandre de Souza, que defende a condenada, informou que vai recorrer novamente da decisão.

“Ela admite que agrediu a avó, mas nega que tenha sido para roubar o dinheiro. Elas brigaram e a neta cometeu a agressão. Ela ficou desesperada e pegou o dinheiro para fugir. Ela se escondeu em um hotel em Aparecida”, afirmou Souza.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.