MP conclui que Neto contraiu dívidas IMPAGÁVEIS para Volta Redonda, RJ

Uma investigação motivada por uma ação civil pública, movida contra o ex-prefeito Antônio Francisco Neto, pelo Gate (Grupo de Apoio Técnico) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, concluiu o ex-prefeito “contraiu dívidas impagáveis para a cidade de Volta Redondadurante o mandato dele como prefeito”.

O parecer da Promotoria da Justiça afirma que houve indisponibilidade de caixa negativa em R$ 98,8 milhões de um total de obrigações contratadas de mais de R$ 119 milhões. Segundo as investigações a insuficiência de caixa seria de R$ 217,9 milhões. Isso significa que como gesto o ex-prefeito adquiriu uma dívida, em oito meses, que o município não poderia pagar no período.

A ação investiga os gastos excessivos no fim de 2012, ano em que ele foi reeleito no segundo turno para mais quatro anos. Em resumo, com as contas no vermelho, segundo o MPERJ, ele ainda usou mais quase R$ 120 milhões e deixou a cidade com um rombo de quase R$ 220 milhões aos cofres.

O parecer foi pedido pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do município. O documento consta nos autos da Ação Civil Pública movida pelo MPERJ. O atual prefeito, Samuca Silva, desde o início do governo ressalta dificuldades financeiras para manter as contas do município em dia. Na última coletiva, somado todos os processos e dívidas computadas pela atual gestão, a dívida passa de R$ 1,7 bilhões.

Tentamos contato com o ex-prefeito para comentar o assunto, mas não conseguimos resposta. Caso seja feito contato iremos atualizar esta matéria. Nos tramites, o ex-prefeito ainda tem prazo para defesa antes da sentença final.

 

Fonte/Foto: Sul Fluminense Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.