Mortos em Casa de Recuperação de São Sebastião, SP também eram pacientes

As duas pessoas mortas na última quarta-feira (10) dentro de uma Casa de Recuperação, também eram pacientes do local.

Senílio Ferreira dos Santos, 67 anos, e Adilson José dos Santos, 58, viviam há mais de um ano na unidade por problemas ligados à dependência química (álcool).

Segundo informações de outros internos, eles descansavam na varanda da casa quando, sem nenhum motivo aparente, foram atacados por Lucas Pereira de Oliveira, 27 anos, com golpes de machado.

O primeiro a ser atingido foi Adilson, que estava em uma cadeira. Ele caiu em seguida. A segunda vítima estava em pé e apoiada em um parapeito quando também foi golpeada.

A ação foi presenciada por Luciano que no momento trabalhava no lado de fora da casa. “Ele iniciou o ataque de repente e só vi quando acertou o Senílio que gostava de ficar vendo a gente trabalhar”, relatou.

O administrador da Casa de Recuperação Missão Resgate Emanuel (Mire), Adão Desengrine, explicou que Lucas estava no local há cerca de quatro meses, mas somente nas últimas semanas teriam descoberto o padrão agressivo dele.

“Soubemos que ele teria agredido a mãe também com machado e estamos atrás da transferência dele para o Hospital Psiquiátrico de São José dos Campos, mas a vaga não tinha saído”.

whatsapp_image_2018_10_12_at_3_02_49_pm_1

O pastor Marcelo Aparecido Santos Costa, um dos vários que atendem na Casa de Oração conta que o espaço é aberto para aqueles que querem se libertar dos vícios das drogas e do álcool.

“Nossos portões são abertos e aqui os internos passam por uma rotina de oração e jejum, além dos trabalhos de laborterapias para terem ocupações”. A casa fica na área rural do Jaraguá, Costa Norte de São Sebastião e lá há hortas e criações de porcos e galinhas.

“Não recebemos nenhuma ajuda do poder público. Vivemos à base de doações e quando não, tiramos dinheiro do bolso”, contou o administrador que também tem a incumbência de levar os internos para o Posto de Saúde do bairro, quando necessário. Um médico passa uma vez por mês na Casa.

Familiares – Os corpos de Senílio Ferreira dos Santos e Adilson José dos Santos foram enterrados nesta quinta-feira (11), no Cemitério Municipal de São Sebastião. Senílio foi velado pelos familiares ainda assustados com o ocorrido.

O irmão da vítima, João Pereira dos Santos, 59 anos, contou que ele estava afastado há mais de um ano porque ninguém mais tinha condições de ficar com ele. “Ele foi para a Casa de Recuperação para se tratar do alcoolismo”.

No caso de Adilson, o enterro foi solitário, acompanhado apenas pelo administrador da Mire, que contou que ele não tinha familiares e estava há cinco anos na Casa de Oração, desde que ela foi aberta.

Prisão – De acordo com o delegado seccional do Litoral Norte, Múcio Alvarenga, o acusado do duplo homicídio está preso e vai passar por uma audiência de custódia para saber qual será o seu destino. “É preciso saber se ele estava em meio a um surto quando provocou o ataque, mas quem vai definir é a justiça atrás de laudos psiquiátricos”.

Reportagem Mara Cirino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.