Esquema de propina envolveu 5% do efetivo do 28º BPM de Volta Redonda, RJ

 Pelo menos 5%, dos 670 policiais do 28º Batalhão da Polícia Militar, faziam parte de esquema de agentes acusados de extorquir traficantes do Sul Fluminense. Dos 32 acusados, 25 PMs foram presos nessa segunda-feira, 16, sendo que um deles já tinha sido expulso da corporação.

As prisões ocorreram durante três operações coordenadas pelo Ministério Público e Polícia Federal, que resultaram ainda na detenção de outros 57 suspeitos de tráfico de drogas, em Volta Redonda, além de 13 em Itatiaia e Resende.

Sete PMs continuam foragidos. A investida foi realizada por 650 agentes das polícias Federal e Militar, Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do MP.

Os policiais militares detidos estavam para ser transferidos para o batalhão de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Já os civis acusados seguiriam para o Complexo Penitenciário de Gericinó, na capital fluminense.

Os policiais são acusados de associação criminosa armada, corrupção, tráfico de drogas e roubo, entre outros crimes, devido ao envolvimento com traficantes em troca da permissão à venda de drogas e a liberação de criminosos presos e de drogas interceptadas.

O promotor do MPRJ, Fabiano Cossermeli, disse que a propina variava entre R$ 500 e R$ 2 mil por semana, ou até R$10 mil em casos de liberação de traficantes ou drogas. Ele explicou que a intenção das investigações iniciadas, há dois anos, era combater o tráfico de drogas na região, mas que com o avanço das apurações foi descoberto o esquema de propinas entre PMs e traficantes.

A quadrilha de Resende, com reduto no bairro Cidade Alegria, recebia a droga vinda de São Paulo, e distribuía em várias cidades do Sul Fluminense. 

Em Volta Redonda, os entorpecentes eram distribuídos no bairro Siderlândia, originando o nome da Operação Sidros, que foi coordenada pelo delegado Pedro Paulo Simão, da Delegacia da Polícia Federal de Volta Redonda.  As outras duas operações foram realizadas pela PM e o MP.

Foto: Google Maps

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.