Alimentação Saudável é tema de pesquisa em Itatiaia, RJ

Encerrando o mês de Outubro, período em que é comemorado o Dia Mundial da Alimentação Saudável (16 de outubro), a equipe doNúcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) de Itatiaia em parceria o com Programa de Diabetes Mellitus e Hipertensão divulgou um balanço realizado com pacientes da Rede Municipal de Saúde do município, abordando o conhecimento da importância da Alimentação Saudável.

De acordo com a nutricionista do NASF, Dayse Duarte, a pesquisa foi realizada entre agosto e outubro, com 75 participantes na faixa etária entre de 10 anos (com auxílio do responsável), até 84 anos.  

 – A pesquisa contou com um questionário com onze perguntas que foi distribuído aos participantes dos grupos de ações educativas conduzidos pelo NASF, na Academia da Saúde e no Programa de Diabetes e Hipertensão. Não houve identificação dos participantes, apenas o registro da idade. Dentro dessa amostragem conseguimos perceber que 96% das pessoas sabem a importância da alimentação saudável para a saúde, contou a nutricionista.

Em relação ao conhecimento sobre o trabalho de um nutricionista, 91% disseram que sabem o que faz o profissional.Um total de 93% dos entrevistados informaram que sabem que a função de um nutricionista não é somente prescrever dietas, porém 56% reconheceram não saber as áreas de atuação do profissional.

Os dados levantados apontaram ainda que 58% dos participantes já foram acompanhados por um profissional da nutrição pelo menos uma vez. O estudo também mostrou que 54% dos entrevistados nunca seguiram uma dieta que não fosse prescrita por um nutricionista e quando perguntado se dietas postadas na internet, sem fonte confiável, podem ser seguidas, 90% dos entrevistados responderam que não.

A maioria dos pacientes, 61%, informou também  que a busca pelo serviço de nutrição se deu através de indicação médica, 56% disseram que ao menos uma vez já foram encaminhados por um médico e 83% teve a necessidade de adotar uma alimentação adequada para melhorar a saúde.

Finalizando a pesquisa, 100% das pessoas que responderam o questionário disseram que considera o nutricionista importante para intervir junto melhoria da sua saúde.

 – Hoje os pacientes sabem como é fundamental uma alimentação saudável para a saúde e ainda a importância do profissional nutricionista. A partir do levantamento também pudemos identificar o quanto é importante a necessidade da presença desse profissional tanto no campo da Atenção Básica, quanto nos Programas de Diabetes e Hipertensão e demais Programas de Saúde, a fim de implementar ações educativas, atendimento individual e coletivo e atividades de apoio às equipes de saúde da família, explicou.

Atendimentos no município

Atualmente cerca de 250 moradores de Itatiaia são atendidos por nutricionistas da Secretaria Municipal de Saúde. As consultas acontecem na Policlínica Municipal, no Centro e em grupos distribuídos em Unidades de Saúde, como o de incentivo ao aleitamento materno na Unidade de Estratégia de Saúde da Família do Campo Alegre I, o de Mulheres em Penedo e o grupo com usuários da Academia da Saúde e Programa de Diabetes Mellitus e Hipertensão.

As consultas com o profissional da Policlínica Municipal são agendadas pelas  ESF de referência do paciente. Já o ingresso no Programa de Diabetes Mellitus e Hipertensão Arterial é realizado por meio de encaminhamento médico. A condução é feita através da unidade de referência do paciente ou por meio do cadastro direto no programa, as segundas, terças e quintas-feiras, de 8h às 16h, quando é feita o  agendamento de consultas e cadastramento no grupo.

 – Os grupos são conduzidos pela nutricionista do programa de Diabetes Mellitus e Hipertensão Arterial, Gina Amorin, na Policlínica Municipal. Os pacientes atendidos neste programa são incluídos nos grupos, se assim desejarem, explicou a nutricionista Dayse Duarte.

 Conforme conta Dayse Duarte, outros grupos de atendimento são realizados no município de acordo com a demanda de cada área de atendimento.O trabalho é realizado através de uma parceria do NASF com as Estratégias de Saúde da Família e outros equipamentos de Saúde.

 – Temos outros grupos onde passamos informações nutricionais. Existe divulgação nas Unidades de Saúde e pelos Agentes Comunitários. Pedimos sempre o número do cartão nacional do SUS para registro da atividade nos sistemas de informação do Ministério da Saúde, porém mais informações podem também ser adquiridas junto ao NASF, finalizou.

Por Matilde Basilio – PMI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.