Preso em em Barra do Piraí, RJ mais um suspeito de envolvimento na morte de corretora Karina Garofalo


Pedro Paulo, ex-sogro da Karina, também teria envolvimento no assassinato (foto: Redes Sociais)

Policiais civis prenderam na manhã desta quarta-feira, 8, o pecuarista Pedro Barros Pereira.

Ele é suspeito de envolvimento na morte da ex-nora dele, Karina Garofalo, assassinada no dia 15 de agosto deste ano, na frente do filho adolescente, após sair de um shopping, na Barra da Tijuca, no Rio. 

Pedro foi levado para a Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, responsável pela investigação do crime.

O suspeito foi preso em sua fazenda no distrito de Dorândia, em Barra do Piraí. Ele é pai de Pedro Paulo de Barros Pereira Júnior , que foi preso na semana passada em Bananal, SP, suspeito de mandar matar Karina, com quem travava na Justiça uma separação litigiosa. O ex-marido está preso na Cadeia Pública de Benfica, no Rio.

Um primo do ex-marido, Paulo Maurício Barros Pereira, suspeito de executar a tiros a corretora foi preso no dia 21 de agosto. Também foi preso o guarda municipal de Porto Real Hamir Feitosa Todorovic, que teria dado cobertura ao assassino.

Entenda o caso

A corretora advogada Karina Garofalo Pereira, morta na frente do filho, de 11 anos, com quatro tiros, no dia 16 deste mês por um atirador, quando saia de um shopping center na Barra da Tijuca e ia a pé para casa.

As investigações apontaram que Hamir era o homem que guiava a motocicleta que deu cobertura à ação criminosa. A moto foi vista pelo circuito de segurança entrando no shopping onde estava a vítima acompanhada do filho.

No dia 21, foi preso Paulo Maurício Barros Pereira, que seria autor dos disparos de arma de fogo que mataram Karina.

Ele desceu de um carro, atravessou a rua, sacou uma pistola e atirou quatro vezes contra a vítima, acertando dois tiros na cabeça de Karina.

O atirador é primo do mandante do crime, e foi reconhecido pelo filho da vítima na delegacia.

As diligências prosseguem para que seja preso o pecuarista Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, ex-marido de Karina e apontado como mandante do crime.

A polícia trabalha com duas frentes de investigação para o assassinato: ciúmes da ex-mulher e a partilha de bens, no valor de R$ 3 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.