MP acusa padrasto que matou menino de 3 anos com golpes de cabo de vassoura na Vila Brasil em Cruzeiro, SP

O Ministério Público denunciou a mãe e o padrasto do menino João Pedro Albano Ribeiro, de 3 anos, morto no último dia 18 na vila Brasil. 


A dupla, que confessou à polícia o crime, foi acusada pela promotoria de homicídio qualificado por motivo fútil, emprego de meio cruel, sem possibilidade de defesa da vítima, agravado por ter sido cometido contra menor de 14 de anos e ocultação de cadáver. 


A pena pode chegar a 30 anos de prisão – a dupla está presa. A denúncia contra o casal foi oferecida pelo promotor Lucas Mostaro de Oliveira nesta segunda-feira (4).


A polícia investigou o crime depois que a família da vítima viralizou uma foto dele nas redes sociais, procurando pela criança – na ocasião já desaparecida há dois dias.

Como não havia boletim de ocorrência registrado pela família, a polícia foi à casa da mãe de João Pedro para colher depoimento. Pressionada, a mãe contou que bateu nele com um chinelo porque ele estava chorando.

Segundo a denúncia do MP, após investigação da polícia, o padastro contou que ficou irritado porque o menino passou a chorar mais e então o golpeou com um cabo de vassoura repetidas vezes, até matá-lo. 
O cabo de vassoura foi apreendido e periciado.

Para ocultarem o crime, enterraram o corpo do menino em um matagal perto de uma estrada e contaram à família que o menino tinha sumido. 
Os dois estão presos desde 20 de janeiro.

“Quando a polícia foi à casa do casal apurar o desaparecimento do menino percebeu que eles estavam dando versões conflitantes para o fato. Chamamos ambos prestassem depoimento e, aqui na delegacia, acabaram confessando”, disse o delegado Sandro Henrique Ramos, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Cruzeiro.

O inquérito foi concluído no dia 29 de janeiro. A mãe e o padrasto do menino não têm defesa constituída no processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.