Três presos durante ‘tribunal do crime’ em Pindamonhangaba, SP têm elo com facção, diz MP

Três homens presos após confronto com a polícia durante um sequestro de um casal em Pindamonhangaba em março foram denunciados à Justiça. Eles foram flagrados enquanto mantiam um casal em cárcere no chamado ‘tribunal do crime’ – em que criminosos ilegalmente julgam, condenam e punem rivais. Segundo o MP, o trio é associado a uma facção criminosa e capturou o casal após suspeitar que eles eram informantes da polícia.

A denúncia foi feita no último dia 1º, menos de dez dias após os policiais estourarem o cativeiro em que seis criminosos mantinham o casal refém em uma casa no bairro Vila São João. Três sequestradores foram mortos em uma troca de tiros com a polícia. Os demais envolvidos acabaram presos.

Segundo a promotoria, com base no inquérito da Polícia Civil, os homens presos atuavam no ‘setor de disciplina’ da facção. Esse grupo seria responsável por manter a ‘ordem’ e assegurar a manutenção das atividades ilícitas.

Durante as horas em foram mantidos em cárcere, o casal foi ameaçado e agredido. O cativeiro onde a polícia fez a abordagem aos suspeitos era a casa de um dos integrantes do bando. No local, o ‘tribunal do crime’ decidiria se as vítimas deveriam ser mortas.

Flagrante

A Polícia Militar soube da ação e foi ao cativeiro. Houve troca de tiros e três dos seis criminosos foram mortos durante confronto no local. Os outros três foram presos.

O inquérito da Polícia Civil foi entregue ao MP que denunciou os envolvidos por tentativa de homicídio, sequestro e receptação de veículo – eles usavam um veículo furtado na ação. Eles estão presos.

Três homens foram mortos na ação e outros três presos em flagrante — Foto: Fernando Alves/TV Vanguarda

Três homens foram mortos na ação e outros três presos em flagrante — Foto: Fernando Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.