Delegado de Volta Redonda, RJ suspeita de que mulher foi enterrada viva em cova rasa

O delegado titular da 93ª DP (Volta Redonda), Franquis Nepomuceno, suspeita de que Fluvia Michico Rodrigues Haratani, de 40 anos, tenha sido enterrada viva. A ossada da mulher foi encontrada na quinta-feira (1) em cova rasa, numa área de posse, no Monte Castelo, em Volta Redonda.

O policial apura a denúncia e aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML), que poderá confirmar ou não essa possibilidade. O exame poderá informar ainda quando ocorreu o assassinato, e indicar se a causa da morte foi por soterramento, asfixia, disparo de arma, entre outros motivos.

Franquis  também investiga a possibilidade do local onde a ossada de Fluvia foi encontrada, servir de cemitério clandestino do tráfico de drogas.

O delegado deverá ouvir quatro homens presos no dia 11 deste mês, na operação policial no Monte Castelo. A intenção do policial  é saber se eles teriam envolvimento na morte de Fluvia, que pode ter sido sequestrada, torturada e jogada viva num cova rasa.

Os suspeitos seriam integrantes de uma associação criminosa que levava pânico aos moderadores do Monte Castelo e bairros vizinhos. Eles foram indiciados  pelos crimes de associação criminosa, tentativa de latrocínio, sequestro e tortura.

Fluvia foi vista pela última vez no dia 24 de maio deste ano, por volta da meia-noite, quando deixava seu local de local de trabalho, no Monte Castelo. Ela vestia um jaleco utilizado por auxiliar de cozinha.

A vítima morava e trabalhava no mesmo bairro onde foi encontrado o corpo.


Foto: Portal dos Desparecidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.